Marcos Mendes/Estadão
Marcos Mendes/Estadão

Luizão elege clássicos marcantes por Palmeiras e Corinthians

Ex-atacantes com passagens pelos dois rivais relembra partidas de 1996 e de 2000

Ciro Campos, Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

22 Fevereiro 2017 | 07h00

Luizão teve a oportunidade de jogar clássicos por Corinthians e Palmeiras, rivais que se enfrentam nesta quarta-feira, pelo Campeonato Paulista. O ex-atacante vivenciou a rivalidade dos dois lados e guarda na memória atuações marcantes em cada uma das equipes. Em entrevista ao Estado, ele citou como inesquecíveis uma partida em 1996 e outra disputada em 2000.

O ex-atacante tinha apenas 20 anos quando teve a oportunidade de ser o titular do Palmeiras no primeiro clássico contra o Corinthians da carreira, pelo Campeonato Paulista de 1996. "Eu era muito novo. Pude ajudar um time em um jogo em Presidente Prudente. Vencemos por 3 a 1, com um atuação muito boa. Foi o jogo que mais me marcou", contou. 

O reforço, contratado depois de se destarcar no Guarani, teve um gol anulado por impedimento. O gols palmeirenses foram de Djalminha, Júnior e de Célio Silva, contra. Quem descontou para o Corinthians foi o ex-palmeirense Edmundo. A vitória fez parte da campanha do título alviverde naquele ano, conquistado com 102 gols marcados em 30 jogos.

A atuação mais marcante no dérbi com a camisa do Corinthians não foi em uma partida de resultado positivo. Para Luizão, o segundo jogo da semifinal da Libertadores de 2000 se tornou inesquecível por feitos particulares. "Apesar da derrota e da eliminação, eu marque dois gols. Fiz a minha parte e ajudei o time, independente do que aconteceu depois. Aquilo marcou muito a minha carreira", disse. 

Na partida, no Morumbi, o então atacante fez os dois do time na derrota por 3 a 2. Como o jogo de ida tinha sido vencido pelo Corinthians por 4 a 3, a decisão da vaga na final foi para os pênaltis e o Palmeiras ganhou por 5 a 4 e avançou à decisão do torneio para enfrentar o Boca Juniors.

Mais conteúdo sobre:
Luizão Palmeiras Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.