Luizão pede garra aos companheiros

O atacante Luizão é a maior atração do Corinthians contra o San Lorenzo, amanhã, no Pacaembu, pelas semifinais da Copa Mercosul. Com a ausência de Dida, César Sampaio, Renato, Fernando Baiano e Fabrício, que não estão inscritos na competição, Luxemburgo aposta na experiência e na qualidade de artilheiro de Luizão. O atacante quer que os jogadores tenham a mesma garra demonstrada pela seleção na partida contra a Venezuela, que determinou a classificação da equipe nacional na Copa do Mundo. "Temos de acreditar na vitória, como ocorreu com a seleção", disse o atacante, autor de dois gols na vitória por 3 a 0 contra os venezuelanos. Luizão não joga pelo Corinthians desde a partida contra a Universidad Católica, há 20 dias no Pacaembu, pela fase anterior da Mercosul. Ele vai atuar ao lado de Gil, que também se machucou nessa partida e está volta amanhã à noite ao time. Além de Gil, Luizão terá a companhia de outro atacante, Deivid. É o esquema aparentemente ofensivo de Luxemburgo para tentar abrir uma grande vantagem no primeiro jogo. "Não há dúvidas que temos de sair daqui com uma grande vitória", disse Luizão, que ainda não se considera 100% recuperado do problema muscular na coxa esquerda, que quase o cortou da seleção. "Eu não joguei a última partida pelo Corinthians, porque o time não tinha mais condições de se classificar. Mas agora vale qualquer sacrifício porque se trata de um jogo importante, decisivo, de uma competição internacional", ressaltou o atacante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.