Luizão promete se recuperar no Santos

O atacante Luizão promete vida nova em 2006, mostrando que o Santos não errou ao contratá-lo há cerca de 2 meses, por cerca de R$ 5 milhões. A motivação veio com a chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo, com quem ele fez muito sucesso no Palmeiras, 10 anos atrás."Luxemburgo me telefonou e perguntou o que eu pretendia da vida. Ele disse que estava voltando para o Santos com um projeto de dois anos, para ganhar títulos, e me perguntou se eu pretendia ser o atacante dele. Respondi: ?Se você me quiser, fico e faço o que me pedir. Se não me quiser, não tem problema. O carinho e a amizade vão continuar os mesmos?", contou Luizão, na tarde desta terça-feira, em entrevista coletiva no Centro de Treinamentos Rei Pelé.Antes das férias, Luizão chegou a conversar com a diretoria do clube, admitindo a rescisão de contrato caso o Santos não estivesse satisfeito. Mas os dirigentes prefiriram esperar a chegada do novo técnico. E, com Luxemburgo no comando, o atacante ganha nova chance na Vila Belmiro."Agora, por que iria querer ir embora? Estou no clube que tem a melhor estrutura do futebol brasileiro, paga em dia, ainda contratou o melhor técnico do País e que ganha títulos em todos os lugares. Então, por que iria querer mudar?", afirmou Luizão, empolgado para começar a temporada 2006."O ano não foi ruim para mim. Nos primeiros nove meses, ganhei tudo, o Campeonato Paulista e a Libertadores, inclusive me sagrando o maior artilheiro da competição em todos os tempos. E no Japão, fiz quatro gols em seis jogos. Mas nos dois meses finais, não fui só eu que joguei malno Santos?, lembrou Luizão. ?Sou o tipo de jogador que depende muito dos outros. Preciso receber a bola para fazer o gol e não tive nenhuma chance clara no Santos. Agora vai ser diferente.?O fato de ser comandado por Luxemburgo realmente está deixando Luizão empolgado. ?Estou trabalhando com o melhor técnico do Brasil e as chances vão aparecer, vou fazer gols e provar para mim que ainda tenho capacidade para continuar jogando bem?, disse o jogador. ?O dia que eu sentir que não tenho mais capacidade, pego meu boné e vou para o meu sítio."E, por isso mesmo, Luizão avisa que ainda tem muito a mostrar dentro de campo. "Falaram que eu sou um jogador acabado, mas não fui nenhum dia para o departamento médico. Só que tenho 30 anos, fiz quatro cirurgias num mesmo joelho e não posso fazer o mesmo tipo de preparação de um jogador de 20 anos", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.