Luizão quer jogar o Mundial no Japão

O atacante Luizão se apresenta nos próximos dias ao Nagoya Grampus, do Japão, mas pode voltar em breve ao São Paulo. O jogador está disposto a fazer um acordo com a futura equipe para ser liberado em novembro e reforçar o time do Morumbi no Mundial de Clubes da Fifa. "Ele se arrependeu de sair do São Paulo e vai pedir para ser liberado um mês antes do Mundial", afirmou Juvenal Juvêncio, diretor de futebol. "Podemos fazer um contrato de apenas 30 dias, há grandes chances desse acordo acontecer". O atacante, que defendeu o São Paulo em 28 jogos na temporada e fez cinco gols durante a campanha vitoriosa da Copa Libertadores, acertou o compromisso com o Nagoya durante o Campeonato Paulista, quando foi pouco utilizado por Emerson Leão, então treinador do time. Chegou até a ser cortado do banco de reservas, na derrota por 2 a 1 para a Portuguesa, fato inédito na carreira. Porém, durante a competição continental, recuperou a confiança, tornou-se um dos principais jogadores da equipe de Paulo Autuori e chegou a admitir: se fosse hoje, pensaria duas vezes em trocar o Brasil pelo Japão. "Mas o contrato é muito bom, não tinha como recusar. E, também, eu não podia adivinhar o que poderia acontecer depois", disse o atacante, que deve receber cerca de R$ 1 milhão até o fim do ano. Novo atacante - Mesmo que Luizão acerte seu retorno, a diretoria do São Paulo vai tentar trazer um novo atacante. "Estamos buscando um novo nome", disse Juvenal, que garantiu: se depender dos dirigentes, o zagueiro Diego Lugano não sairá, pelo menos até o fim do ano. "Mas existe um precedente jurídico complicado, que é a multa contratual", ponderou. Ou seja: se um grande clube europeu pagar o valor do contrato do jogador - que vai até 2008 -, a negociação é inevitável. "Mas ele não quer sair e nem nós queremos que ele nos deixe", afirmou Juvenal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.