Benjamin Cremel/AFP Photo
Benjamin Cremel/AFP Photo

Lukaku dá entrevista em português e defende Neymar: 'Não é ator'

Goleador belga garantiu que o time se preparou para superar uma defesa que só levou um gol até agora nesta Copa

Ciro Campos, enviado especial/Kazan, O Estado de S.Paulo

05 Julho 2018 | 14h50

O atacante belga Romelu Lukaku demonstrou simpatia e muito respeito pelo Brasil durante a entrevista coletiva desta quinta-feira, em Kazan, na véspera da partida entre as duas seleções pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. O jogador do Manchester United fez questão de responder perguntas em português e, em uma das questões, defendeu o adversário Neymar das críticas de que simula faltas.

+ Southgate vê Inglaterra em evolução, mas freia euforia: 'Meus pés estão no chão'

+ Após criticarem 'cai-cai' de Neymar, ingleses elogiam 'malandragem' de sua seleção

+ Sem Matuidi, França tem lateral poupado em último treino para jogo com o Uruguai

O vice-artilheiro da Copa do Mundo, com quatro gols, elogiou a qualidade do brasileiro. "Ele é habilidoso, não é um ator. Os jogadores que jogam contra Neymar sempre entram duro. Ele tem qualidades que não são normais. No futuro, será o melhor jogador do mundo. Para mim, será uma honra jogar mais vez contra ele", comentou Lukaku, que, por conviver bastante com brasileiros, aprendeu o português.

O belga fez questão de falar o idioma em outras ocasiões durante a coletiva, ao se despedir com um "muito obrigado", além de dar respostas em francês, holandês e inglês. Lukaku afirmou que o Brasil é o melhor time da Copa. "Nós vamos enfrentar adversários cada vez mais fortes. O Brasil é o favorito absoluto deste torneio. Temos de jogar o melhor possível para assegurar o nosso sucesso", comentou.

O goleador da Bélgica garantiu que o time se preparou para superar uma defesa que só levou um gol até agora nesta Copa. "Nós nos preparamos muito bem como equipe. Temos um sistema que já tem sido usado há dois anos. Individualmente acho que nós melhoramos. Vai todo mundo estar bem. Nada é fácil na vida, vamos lutar pelos nossos objetivos", comentou. A equipe tem o melhor ataque desta Copa, com 12 gols marcados.

 

Lukaku admitiu que apesar do sonho belga em voltar para uma semifinal de Copa do Mundo, pela primeira vez depois de 1986, a tarefa será muito complicada. "É difícil achar pontos fracos no Brasil. Ofensivamente eles são muito fortes. No ataque eles têm jogadores que fazem a diferença, são perigosos. Na defesa eles podem tomar um gol, mas a forma para atacar vai ter de variar. Se for da mesma forma sempre, os zagueiros experientes deles vão levar a melhor", disse.

A partida entre a seleção brasileira e a Bélgica será disputada às 15 horas (horário de Brasília) desta sexta-feira, em Kazan.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.