Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Lula dá seu apoio a Ronaldo através de Parreira

Luiz Inácio Lula da Silva disse, nesta quarta-feira, a Carlos Alberto Parreira, em Londres, por telefone, ter visto Ronaldo ser vaiado num jogo do Real Madrid. ?Eu o vi ser vaiado e fiquei muito incomodado?, afirmou o presidente no telefonema, em conversa presenciada por jornalistas, quando ele estava numa exposição no Centro Cultural Barbican, onde visitou a mostra ?Tropicália?. Lula pediu ainda a Parreira que transmitisse sua solidariedade a Ronaldo, porque, ?nos momentos ruins, é que a gente tem de ajudar as pessoas?. ?Dê um abração nele, querido?, afirmou o presidente enquanto falava com o treinador. ?Eu acho que ele pode transformar a Copa da Alemanha na Copa dele.?O técnico da seleção brasileira confidenciou que Lula enviou carta de apoio a Ronaldo. O presidente está em visita de Estado na Inglaterra e Parreira foi a Londres para acompanhar Arsenal x Real Madrid, de Ronaldo, pela Liga dos Campeões da Europa.Coincidência - A conversa entre os dois deveu-se a um acaso. O treinador ligou para o repórter Marcos Uchoa, da TV Globo, que cobria a visita do presidente brasileiro ao Barbican. Uchoa disse, então, a Parreira que, por acaso, estava com o presidente próximo dele. Lula ouviu a conversa e, em seguida, pediu: ?Deixa eu falar com ele.?Parreira revelou que Lula afirmou ter mandado, também, uma carta ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, pedindo providências para evitar atitudes de racismo no futebol europeu. ?O presidente pode ficar tranqüilo quanto a isso, porque esta é uma preocupação da Fifa?, comentou o treinador. Segundo ele, esse assunto é considerado da maior relevância, ?porque não se concebe que aconteça isso no mundo atual?.Quando lhe perguntaram se ele se incomodava com os palpites de Lula sobre futebol, Parreira declarou: "O Lula é um torcedor. Ele gosta de futebol. Ele acompanha. Mas, de tática, não entende, não. Ele gosta. Mas torcedor não precisa entender de tática. Tem que gostar, tem de apoiar. E torcedor brasileiro é assim mesmo: ele gosta de participar. Acho que o presidente tem todo direito (de dar palpite). Ele não é diferente.?Um dos jornalistas lhe perguntou se, assim como Lula fala de futebol, ele gostaria de dar palpite em política. ?Ele nunca deu palpite no futebol. Como torcedor, tem todo o direito de se manifestar?, disse o técnico. Após a insistência de um repórter, Parreira rapidamente opinou sobre a situação do País. ?O Brasil tem pontos fortes e pontos baixos. Deixou de crescer o que tinha crescido em anos anteriores. Mas, por outro lado, o Brasil tem mantido recordes de exportação. É um trabalho bem feito, e a política econômica tem sido bem conduzida até então.? Parreira pensa em votar em Lula? ?Vou resolver com calma, mais à frente?, despistou o técnico, provocando a reação rápida de um jornalista: ?Que resposta mais tucana!? Parreira não perdeu a tranqüilidade e prosseguiu no tema. ?Vou resolver com calma. Eu pessoalmente gosto do presidente e acho que ele tem feito um esforço muito grande para projetar o Brasil no exterior, e tem conseguido. Há gente que critica e há gente que apóia e, como técnico da seleção, ele nunca vai ter unanimidade.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.