Lula ganha chuteira dourada de Ronaldo

Numa preleção diferente, a seleção brasileira de futebol ouviu do "treinador" Luiz Inácio Lula da Silva sobre a importância do amistoso contra o Haiti para a vida dos jogadores, sem deixar de dizer que ele também vai se beneficiar com o evento. "Esse jogo vai marcar muito minha passagem pela Presidência da República, mas também a de vocês, porque é um gesto muito rico", afirmou. Num clima de descontração, Lula foi presenteado por Ronaldo com uma chuteira dourada da Nike, o patrocinador esportivo do atacante. "Isso não é sapatilha. É uma chuteira. Zagallo, a sua era assim?", brincou o presidente ao receber o presente. Em mais de uma oportunidade, Lula fez questão de agradecer aos jogadores. "É um gesto muito rico." E, ao final do encontro, brincou com o coordenador Zagallo, supersticioso com o número 13, de que a palavra "solidariedade" também tem 13 letras. O presidente não voltou a pedir que o time brasileiro deixe de golear o Haiti e disse que amanhã o país caribenho estará em festa para receber a seleção. O atacante Ronaldo afirmou, em nome dos outros jogadores, que eles estão à disposição do governo para participar de qualquer outro projeto social desse tipo. Lula fez dois pedidos especiais. Um era para que o time brasileiro entre em campo amanhã com uma faixa escrita em francês, creole e português com os dizeres "Justiça social é o verdadeiro nome da paz". O outro, para o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, para que seja organizado com confederações sul-americanas a convocação de um time do Mercosul. A idéia seria realizar um amistoso no próximo ano contra uma equipe da União Européia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.