Lula se rende ao talento de Tevez

Quase um ano depois de dizer que Carlitos Tevez não daria certo no Corinthians, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu no Palácio do Planalto o ídolo argentino e outros oito jogadores do time campeão brasileiro de 2005. Num rápido encontro no gabinete do terceiro andar do palácio, nesta terça-feira, Lula brincou com Tevez, passando a mão no cabelo do jogador, e ressaltou o "momento importante" da relação do Brasil com a Argentina.Em café da manhã com jornalistas, no palácio, no dia 23 de dezembro do ano passado, Lula discordou da contratação do jogador argentino, a maior do futebol brasileiro, por cerca de US$ 20 milhões. Já na audiência desta terça-feira, o presidente aproveitou para sugerir uma associação do êxito de Carlitos Tevez com a política externa do governo. "Ninguém imaginava que isso iria ocorrer há dez anos", afirmou o presidente. "Vivemos o melhor momento da relação Brasil e Argentina."Numa viagem recente à Argentina, Lula disse que Tevez era o "símbolo" da integração dos dois países. Corintiano fanático, o presidente costuma usar seus "conhecimentos" de futebol para falar de temas políticos e econômicos.Durante a audiência desta terça-feira, Lula ganhou duas camisas do Corinthians - uma branca, entregue por Tevez, e uma preta, dada pelo presidente do clube, Alberto Dualib. Lula ainda ergueu a taça do Campeonato Brasileiro e ganhou uma medalha alusiva ao título.Também estiveram na audiência os jogadores Betão, Wescley, Roger, Bruno, Eduardo Ratinho, Wendel, Marcelo e Marcelo Mattos. Além do técnico Antônio Lopes, do presidente da MSI,o iraniano Kia Joorabchian, e dos ministros Patrus Ananias (Desenvolvimento Social) e Agnelo Queiróz (Esportes). Os jogadores entraram e saíram pela portaria dos fundos do palácio, evitando contato com a imprensa.

Agencia Estado,

06 de dezembro de 2005 | 15h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.