Lulinha festeja o fim da 'nhaca' em noite dos gols debutantes

Jovem atacante vai dar camisa do Corinthians para a irmã; Mano Menezes prega cautela, apesar da goleada

Milton Pazzi Jr., estadão.com.br

14 de fevereiro de 2008 | 01h08

A primeira vez a gente nunca esquece. E assim será com o torcedor corintiano pelo gol marcado por Lulinha, nesta quarta-feira, contra o Barras-PI, na goleada por 6 a 0. Ele desencantou em seu 28.º jogo no time profissional e dedicou o feito aos familiares, como é praxe no futebol: "Primeiro gol fica para a história. Dedico a todos os companheiros, minha namorada, e minha irmã. A camisa é para ela", disse.Veja também: Calendário / Resultados da Copa do Brasil Corinthians desencanta, goleia e avança na Copa do Brasil Em sua entrevista, o jovem meio-campista - 17 anos - não escondia o alívio por ter conseguido aproveitar a chance que teve, aos 11 minutos do segundo tempo, só rolando a bola ao gol vazio, após jogada de Herrera e desvio do goleiro Flávio, do Barras. "Ainda bem que eu fiz o gol. Estava ansioso demais por isso. Eu tive várias chances para fazer o gol, mas não conseguia. Espero que isto mude daqui em diante".Esta cobrança agora foi transformada em brincadeira. Lulinha tinha até um gesto combinado com o companheiro Dentinho. "Ele falou que ia tirar a nhaca de mim se eu fizesse o gol, agora saiu. Todo mundo foi no embalo e fez o gesto lá no banco. A urucubaca estava forte, mas saiu. Fiz muitos gols na base, me cobravam, espero que tenham mais gols, sei que é difícil, mas espero com trabalho fazer mais."O apoio também vem do goleiro Felipe. "Ele [Lulinha] era cobrado por ter história no clube, Acho que agora o peso saiu. Esperamos contar com ele e acho que a partir deste gol ele desencanta. São esses jogos que ajudam, o time correu, o Marcel e o Herrera tiveram oportunidade e também aproveitaram, deu tudo certo", comemora o goleiro, que profetiza: "hoje todo mundo tirou o selo, esperamos que a partir deste jogo todo mundo faça o seu."SIMPLES E DIRETO Quem também desencantou ao marcar seu primeiro gol neste jogo foi Herrera. Seu discurso porém, é bem mais simples. "Foi um bom jogo aqui, foi resultado importante. Errei a primeira chance, mas fiz na segunda", resumiu, em entrevista às emissoras de rádio na saída do campo do Estádio Serra Dourada, em Goiânia. Outro que comemorava é o meio-campista Marcel, que saiu da reserva. "O professor [Mano Menezes] pediu duas vezes para eu acertar, porque eu enfiei duas bolas erradas para o Lulinha. 'Tenta acertar que você faz', ele disse. E fiz. Todo mundo está na batalha, tem de esperar a oportunidade e aproveitar. Faz seis jogos que eu não jogava, tem também o problema do desentrosamento meu com o time. Mas deu tudo certo."CAUTELA Quem mantém a postura equilibrada é o técnico Mano Menezes. Ele disse, em entrevista à rádio Eldorado/ESPN, resumindo, que foi tudo bom, mas a vida é dura e continua. "Temos de fazer a leitura correta do jogo, para evitar a empolgação. O Corinthians ganhou e bem. A parte boa é que a equipe esteve madura para conseguir o resultado. Não se pode apressar, na maior parte do jogo tivemos tranqüilidade para construir as jogadas, atacar pelo lados; conseugimos um pouco mais de confiança. Agora os empates tem valor positivo porque aliamos a eles vitórias, para os jogadores isso traduz sucesso nos pedidos do treinador."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.