Lusa conformada com perdas no elenco

O Canindé voltou a atrair a atenção de empresários e dirigentes de futebol, como no tempo em que o clube era dirigido por Candinho e tinha em suas fileiras jogadores como Rodrigo Fabri, Zé Roberto, Zé Maria, Caio, Capitão e Leandro. Mas a filosofia do clube para fazer negócio mudou. Agora, basta o interessado pagar a multa rescisória do atleta para levá-lo numa boa. "Não temos como segurar ninguém no clube. O Gléguer teve uma proposta do Grêmio e ficou de conversar novamente com os dirigentes gaúchos para decidir seu futuro. Se o clube de Porto Alegre pagar os R$ 100 mil da multa, ficaremos sem o nosso goleiro", admitiu nesta quinta-feira o diretor de futebol da Portuguesa, Fernando Gomes. "Não há o que fazer."O cartola só lamenta o fato de as ofertas surgirem num momento em que o time parece se acertar na Série B do Campeonato Brasileiro. A equipe tem nove pontos e ocupa a terceira colocação na disputa. "O time está bem e os R$ 100 mil não mudarão a situação do clube. Se ainda a multa fosse US$ 100 milhões..."A Lusa não vai cobrir a proposta do Grêmio. Fernando Gomes diz que o clube nem tem condições para isso. "O Gléguer e o Grêmio ficaram de conversar novamente no fim de semana para decidir. O assunto está com eles."Uns podem ir. Outros chegam. O clube oficializou o acerto com o zagueiro Gaúcho, do Atlético Mineiro. O jogador passou por exames médicos no Canindé e deverá ser apresentado ao grupo na segunda-feira. Dessa forma, a Lusa descartou o empréstimo de Pereira, do Santos. O técnico Giba o queria, mas as diretorias dos dois clubes não se acertaram. Fernando Gomes confirmou ainda a disposição do clube de tentar na Justiça fazer valer a prorrogação de contrato do zagueiro Altair, assinada por seu ex-empresário Paulo Roberto. "Temos um documento assinado por um agente Fifa, do Rio. Deve valer alguma coisa". Altair se apresentou ao Santos na quarta-feira e nega que o empresário tivesse autonomia para assinar por ele.O meia Cléber também deve deixar o Canindé. Ele estuda proposta do Rizespor, da Turquia. A Portuguesa receberia R$ 400 mil a título de multa rescisória.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.