Lusa derrota o Flamengo por 5 a 4

A Portuguesa ganhou do Flamengo por 5 a 4, nesta quarta-feira à noite, no Canindé, pela terceira rodada do Torneio Rio-São Paulo. O resultado agravou a crise na equipe carioca, que ainda não venceu na competição, e pode até resultar na saída do técnico Carlos Alberto Torres. Enquanto isso, a Lusa conseguiu se reabilitar da derrota no último fim de semana, quando perdeu para o Bangu.Desfalcado de três de seus principais jogadores (o goleiro Júlio César, o meia Juninho Paulista e o zagueiro Juan, que estão na seleção brasileira), o Flamengo não conseguiu segurar a pressão da Portuguesa. Tanto que, logo aos 13 minutos do primeiro tempo, o atacante Sinval abriu o placar para o time da casa, numa cobrança de falta.A Lusa soube aproveitar a desorganização da defesa do Flamengo e, aos 33 minutos, o atacante Ricardo Oliveira dividiu a bola com o zagueiro Fernando e marcou o segundo gol. Sete minutos depois, o meia Evandro fez bela jogada, foi derrubado pelo goleiro Clemer, mas a bola sobrou para Sinval aumentar a vantagem para a equipe paulista.No segundo tempo, a Portuguesa manteve o ritmo e, aos 7 minutos, marcou o quarto gol com Ricardo Oliveira, que recebeu um belo passe de Sinval. Aos 12, o Flamengo tentou esboçar uma reação ao fazer o primeiro gol, em um pênalti cobrado pelo atacante Leandro Machado. Aos 18 minutos, o time carioca marcou outro, em bola cabeceada pelo zagueiro Fernando.Apesar dos gols sofridos, a Portuguesa não se abateu e chegou ao quinto gol com Ricardo Oliveira, que, de cabeça, aproveitou um cruzamento do lateral-direito Alexandre Chagas aos 19 minutos. A vantagem da Lusa não impediu que o técnico Candinho e o zagueiro Sílvio Criciúma fossem expulsos.O Flamengo soube aproveitar a vantagem de um jogador a mais em campo e, aos 38 minutos, Leandro Machado fez de cabeça o terceiro do time carioca. Um minuto depois, o lateral-esquerdo Anderson foi expulso pelo árbitro Alício Pena Júnior, por causa de jogada violenta.A Lusa conseguiu segurar a pressão do Flamengo, mas, mesmo assim, aos 44 minutos, o atacante Andrezinho diminuiu a vantagem adversária e marcou o quarto gol dos cariocas. Só que não havia mais tempo para tentar o empate.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2002 | 23h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.