Lusa deve jogar com três zagueiros

Mesmo considerando cedo para definir o time para o jogo decisivo contra o Guarani, o técnico Giba, da Portuguesa, admite que tem algumas possibilidades para buscar o ponto necessário para chegar ao quadrangular final da Série B. Como o empate é suficiente para a Lusa, sábado à tarde, no Brinco de Ouro, é bem provável que o técnico opte pelo esquema com três zagueiros, com a entrada de Émerson. "Realmente esta é uma boa opção. Mas também podemos usar quarto homens de marcação no meio de campo, porque estamos bem treinados nas duas alternativas", garante o técnico. A entrada de Émerson seria a mais lógica, aproveitando a suspensão do meia Cléber, que recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória de 2 a 0 sobre o Marília. O meio campo ainda teria os volantes Almir, Rodrigo Pontes e Rafael Toledo. Este formato foi usado, com sucesso, na vitória sobre o Náutico, por 1 a 0, em Recife (PE). O que Giba voltou a comentar é que não pretende mudar a dupla ofensiva, formada pelo angolano Johnson e pelo artilheiro Leandro machado, que não atravessa boa fase. "O Johnson está empolgado com a possibilidade de ser convocado para a seleção de Angola e o Leandro é o maior goleador da história do Canindé, tem carisma e ainda vai decidir muitos jogos pelo nosso time", reforçou, lembrando que Celso Luís, o Celsinho, "voltou com gana da seleção brasileira" e poderá "ser útil no nosso projeto de classificação e de voltar à Série A". Vice-líder do Grupo B, com nove pontos, a Portuguesa vai se garantir no quadrangular com o empate, uma vez que o Marília só pode atingir os nove pontos e, mesmo assim, se vencer o Náutico, no Estádio Bento de Abreu.

Agencia Estado,

12 de outubro de 2005 | 14h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.