Lusa e Santa Cruz empatam por 1 a 1

A Portuguesa praticamente eliminou suas chances de participar da segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série B, ao empatar por 1 a 1 com o Santa Cruz, nesta quarta-feira à noite, no Canindé. O resultado deixa a equipe paulista na 13ª posição, com 26 pontos em 20 jogos, e para se classificar, terá de vencer as três últimas partidas - contra Joinville, América-MG e Sport - e ainda torcer para uma complicada combinação de resultados. O jogo começou equilibrado, sem grandes emoções. Com uma forte marcação no meio-campo em ambos os lados, os times não conseguiam criar jogadas ofensivas. A primeira tentativa da Portuguesa foi aos 13 minutos, com Ricardo Lopes, que arriscou de fora da área, para fácil defesa do goleiro João Carlos. Nove minutos depois, o volante Bruno se arriscou ao ataque e bateu com força, da entrada da área, mas João Carlos conseguiu tocar para escanteio. A primeira chance perigosa do Santa Cruz veio aos 27 minutos. Dimas recebeu dentro da área e bateu com força. Gléguer mostrou agilidade e espalmou para escanteio. Aos 31 minutos, o lateral Rissutt desceu pela direita e cruzou na cabeça de Marcos Denner. O atacante tocou com força, mas João Carlos fez uma grande defesa, evitando o primeiro gol. Aos 41, outra boa chance para a Lusa. Na cobrança de escanteio, o goleiro João Carlos saiu mal, mas o zagueiro César não aproveitou a falha e tocou de cabeça, para fora. Na volta do intervalo, o técnico Heriberto tirou o meia Danilo e colocou o atacante André Luís em campo, com o objetivo de tornar a equipe mais ofensiva. E a alteração deu resultado. Aos 10 mintos, Cláudio desceu pela esquerda e tocou para o atacante Müller. Com habilidade, ele dominou a bola, se livrou do zagueiro e bateu forte, sem chance de defesa para João Carlos: Portuguesa 1 a 0. Foi o primeiro gol de Müller com a camisa do time do Canindé. Depois de sofrer o gol, a equipe pernambucana tentou reagir, pressionou muito, e chegou ao empate quase no final do jogo. Aos 45 minutos, depois da confusão em uma cobrança de escanteio, Roberto Santos se antecipou ao goleiro Gléguer e tocou de cabeça, para o fundo do gol. Aos 47, Gléguer ainda fez uma boa defesa em chute rasteiro de Marcinho, salvando a equipe da derrota. O detalhe curioso da partida foi o atacante Bauer, de 19 anos, neto do ex-zagueiro Bauer, do São Paulo e da seleção brasileira, que ficou pela primeira vez no banco de reservas da equipe profissional da Portuguesa, mas não participou do jogo. A Portuguesa volta a campo contra o Joinville, no sábado, em Santa Catarina. O Santa Cruz encara o Caxias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.