Lusa empata na raça em Americana

A Portuguesa de Desportos conseguiu um resultado que parecia impossível neste sábado à tarde, no estádio Décio Vita, em Americana. Depois de estar perdendo por 2 a 0 e jogando muito mal, o time lutou muito e na base da raça alcançou o empate nos últimos minutos de jogo. O resultado deixou a Portuguesa ainda em situação delicada no Rebolo, com apenas dois pontos e na vice-lanterna, mas abriu a perspectiva de que poderá garantir sua permanência na Série A1. O futuro da Portuguesa no futebol paulista agora está resumido aos seus dois últimos jogos. Quarta-feira, em Ribeirão Preto, enfrenta o Botafogo, ainda ameaçado. No outro final de semana fará o confronto direto com o Juventus, no Canindé. O Rio Branco, com quatro pontos, ainda está ameaçado. Mas a Portuguesa terá que melhorar muito para evitar o vexame do rebaixamento. O time foi totalmente envolvido pelo Rio Branco, que teve chances inclusive de aplicar uma goleada no time da capital. O primeiro gol saiu aos 30 minutos, quando Igor sofreu uma falta de Marcelo Fernandes. Na cobrança perfeita de Rafael, o goleiro Gléguer nada pode fazer para evitar o gol. A única chance real da Portuguesa no primeiro tempo foi de Alex Alves, aos 35 minutos, que acertou a trave do goleiro Gustavo. No intervalo, o próprio técnico Luís Carlos Martins reconheceu o fraco desempenho dos seus jogadores: "Infelizmente fomos muito mal", comentou, chateado. Na volta, quase nada mudou.Logo no começo do segundo tempo, o Rio Branco quase enterrou o sonho de reação da Portuguesa. O experiente Macedo, sempre bem colocado, não precisou sequer tirar os pés do chão para ampliar, de cabeça, aos cinco minutos. Depois disso, a Portuguesa se perdeu em campo, errou muitos passes e ainda conseguiu duas ou três chances na base do desespero. O Rio Branco, porém, teve inúmeras chances para ampliar e poderia ter goleado. O time de Americana foi castigado no final. Alex Alves perdeu boa chance aos 21 minutos e, de tanto insistir, diminuiu o placar aos 38 minutos. Aos 41 minutos, na base do tudo ou nada, André Luís mandou uma bola no travessão e Capitão exigiu grande defesa do goleiro Gustavo. Aos 43 minutos, Edson Araújo aproveitou o cruzamento de Badé e empatou o jogo. Um empate na base da raça.Ficha TécnicaRio Branco: Gustavo; Alcir, Gilmar Lima, Tiago (Ilton) e Rogério; Carlos Renato (Emerson), Rafael e Igor (Fepo); Ademir, Macedo e Espíndola. Técnico: Ademir Fonseca Portuguesa: Gléguer; Rissutt (André Luis), Marcelo Fernandes, Júnior e Júlio (Badé); Capitão, Lello, Ricardo Lopes e Eder; Granja (Edson Araújo) e Alex Alves. Técnico: Luis Carlos Martins.Gols: Rafael aos 30 minutos do 1o tempo; Macedo aos 5, Alex Alves aos 38 e Edson Araújo aos 43 minutos do segundo tempo.Árbitro: Luís Marcelo Vicentin CansianCartão amarelo: Granja, Marcelo Fernandes, Rogério e Alex AlvesPúblico: 522 pagantesLocal: Estádio Décio Vitta

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.