Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Lusa enfrenta "trauma da quinta rodada"

A Portuguesa tentará superar o "trauma da quinta rodada", no jogo contra o Caxias, nesta sexta-feira, às 20h30, no Canindé. Nos quatro primeiros jogos, o time esteve longe de ser brilhante, mas apresentou aspectos positivos. Porém, tem de evitar o que ocorreu na temporada passada, quando começou bem a Série B do Campeonato Brasileiro, mas decaiu justamente a partir da quinta rodada.Em 2003, a Portuguesa, então dirigida por Luís Carlos Martins, obteve duas vitórias - 5 a 2 sobre o Remo e 3 a 2 no Ceará - e dois empates - 1 a 1 com o Gama e 0 a 0 diante do Botafogo - nas quatro primeiras partidas. No quinto jogo, foi surpreendida em casa com a derrota para o Anapolina, por 2 a 1. A partir daí, passou cinco rodadas sem vencer, afastou-se definitivamente da briga pela classificação para a segunda fase e terminou em 13º lugar, com 30 pontos - sete vitórias, nove empates e sete derrotas.Neste ano, a equipe do técnico Paulo Comelli fez campanha pior nas primeiras rodadas: venceu o Bahia, por 1 a 0, perdeu pelo mesmo placar para o América-MG e empatou por 0 a 0 tanto com Sport quanto com o América-RN. Além disso, é visível a queda do poder ofensivo: foram nove gols, contra apenas um deste ano. Ao menos, sofreu menos gols: um, contra cinco do campeonato passado.Mas o treinador vê outros pontos positivos na equipe. "Não jogamos bem contra o América-RN, mas estávamos subindo de produção, desde a primeira rodada", disse Comelli. "O problema é que não aproveitamos as chances de gols que criamos. Se isso tivesse ocorrido, nossa situação poderia ser melhor." Para enfrentar o Caxias, o lateral-direito Marquinhos, em lugar de Ângelo, suspenso por ter sido expulso no último jogo, é a única novidade. Marquinhos foi titular durante a disputa do Campeonato Paulista, mas perdeu a vaga no início da Série B do Brasileiro. Nas demais posições, Paulo Comelli mantém o time que vem atuando - até porque, não possui grandes alternativas no elenco. "Precisamos de reforços, pois já temos alguns jogadores pendurados com dois cartões amarelos", alertou o treinador, referindo-se ao zagueiro Alex Oliveira e ao meia Almir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.