Lusa faz acordo e libera Ricardo Oliveira

Um acordo firmado nesta quarta-feira entre a Portuguesa e o Valência, da Espanha, liberou o atacante Ricardo Oliveira para atuar pelo clube europeu. Através de seu departamento jurídico, a Lusa desistiu da ação cautelar, conseguida terça-feira, no Rio, que impedia a CBF de conceder o atestado liberatório do atleta. Mas continua tramitando a ação trabalhista contra o Santos."Com o acordo, está garantida a continuação da carreira do atleta na Europa. Mas a Portuguesa seguirá lutando por seus direitos na justiça brasileira", disse a advogada Tônia Inocentini.De acordo com Tônia, o Valência fez uma compensação financeira à Portuguesa - em valores não divulgados - pela transferência do atacante. "Mas nada está resolvido na ação que movemos contra o Santos, que pode demorar anos, pois cabe recurso até a terceira instância." Ricardo Oliveira estreou em sua nova equipe no amistoso contra o Perugia, da Itália, nesta quarta-feiar, no estádio Mestalla, em Valência. O jogador, revelado pela Portuguesa, alegou atraso de salários e conseguiu sua transferência para o Santos, no início do ano, graças a uma liminar. E, em julho, foi negociado com o Valência. De acordo com Tônia, o Santos está impedido de receber pela transação. "O dinheiro do Valência terá de ser depositado em juízo, até que a ação trabalhista seja resolvida."Decepção - "Há muito tempo, uma equipe minha não jogava tão mal". Assim o técnico Luís Carlos Martins definiu, decepcionado, a péssima atuação e a derrota para o União São João, por 1 a 0, terça-feira, em Araras. O resultado complica a Lusa, que está em 12º lugar na Série B do Brasileiro, com 22 pontos.Para Luís Carlos Martins, a equipe teve pouco tempo para se recuperar da derrota para o Palmeiras, no sábado. "O grupo tem muitos jogadores jovens, que não conseguiram assimilar aquele nocaute", disse o treinador, que lamentou a ausência, por suspensão, dos meias Sérgio Manoel e Nem, dois dos mais importantes do elenco. "Em certas ocasiões, os jogadores mais jovens conseguem suprir a ausência dos mais experientes. Mas, nos momentos mais difíceis, ainda falta um pouco de capacidade de definição para eles." A Portuguesa ainda fará mais seis jogos na fase de classificação. No dia 22, recebe o Avaí, no Canindé. Uma semana depois, vai a Maceió, enfrentar o CRB. Depois, ainda terá o Santa Cruz, em casa, o Joinville, em Santa Catarina, o América/MG, no Canindé, e na última rodada, o Sport, na Ilha do Retiro. "Cada partida, daqui para frente, será uma decisão", analisou Luís Carlos Martins.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.