Lusa garante ter cláusula para vender Edno em 2010

O presidente da Portuguesa, Manuel da Lupa, foi rápido ao responder Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, nesta quinta-feira. Ao contrário do que disse o corintiano, ele garantiu que há uma cláusula específica para vender o meia-atacante Edno na temporada 2010.

AE, Agencia Estado

17 de setembro de 2009 | 16h55

"Temos uma cláusula específica no contrato. O Corinthians vai ter que vender. Se tivermos uma proposta de 4 milhões de euros, nós vamos vender. Se o Corinthians não quiser, vai ter que pagar", explicou Manuel da Lupa, ao revelar os termos do acordo que definiu a ida do jogador para o Corinthians.

A afirmativa do presidente da Lusa é bem diferente do que Andrés Sanchez afirmou em entrevista coletiva, nesta quinta-feira, no Parque São Jorge. "O Edno é jogador do Corinthians por quatro anos. Meu compromisso com a Portuguesa é: assim que vier proposta após a Libertadores, ou no ano seguinte, ou em 2012, vamos sentar e negociar juntos", afirmou o presidente corintiano.

Mas, de acordo com Manuel da Lupa, o contrato ainda não foi assinado, o que ainda deixa margens para negociações entre os dois times. "Devo me sentar entre esta quinta e sexta-feira com o Andrés. Mas temos palavra e, se garanti que negociei o Edno com o Corinthians, pode acreditar", finalizou o presidente da Lusa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaEdno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.