Lusa joga últimas chances em Joinville

Para vários jogadores da Portuguesa, casos do zagueiro César, do volante Bruno e do meia Danilo, o Campeonato Brasileiro da Série B é o primeiro torneio nacional que disputam. Mesmo sem tanta experiência entre os profissionais, todos os jogadores do elenco podem se considerar ?rodados": já viajaram 3.093 quilômetros de ônibus na competição e ainda enfrentarão 535 Km de estrada para voltar de Joinville, onde a equipe está concentrada para pegar o Joinville, neste sábado, às 16 horas, no Estádio Ernesto Sobrinho. Sem recursos para bancar passagens de avião, o clube também recorreu ao ônibus quando jogou no Rio, em Londrina, Araras e Mogi-Mirim. O avião só foi utilizado para cidades mais distantes, como Brasília, Manaus, Goiânia, Natal e Maceió. A maratona não tem deixado boas recordações - até agora, a equipe não ganhou fora do Canindé, com cinco empates e cinco derrotas - e provocou momentos constrangedores: quinta-feira, o ônibus para Santa Catarina quebrou, perto de Curitiba, e ao invés de oito horas, os atletas levaram dez horas para chegar ao destino. ?É horrível colocar os jogadores para viajar esse tempo todo dentro de um ônibus. Eles chegam com as pernas inchadas e correndo um risco bem maior de lesões", protestou o técnico Heriberto da Cunha. Apesar das dificuldades, os atletas sabem que apenas a vitória mantém as chances de classificação. A Portuguesa ocupa o 13º lugar do campeonato, com 26 pontos. ?A partida será difícil, pois o Joinville também precisa do resultado", disse o lateral-esquerdo Cláudio, que defendeu o adversário no Campeonato Catarinense, no primeiro semestre. Heriberto tem uma dúvida no meio-campo. Danilo, Nem e André Luís disputam uma vaga. O volante Capitão e o meia Sérgio Manoel, que estavam suspensos, retornam ao time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.