Lusa: obrigação de vencer a Ponte

Vencer ou já se preparar para a disputa do Campeonato Brasileiro no segundo semestre. Esta a situação da Portuguesa para o duelo contra a Ponte Preta, amanhã, às 20h30, no Canindé. Pior paulista no Torneio Rio-São Paulo, a equipe do técnico Valdir Espinosa está três pontos atrás do segundo pior do estado, justamente o rival desta quarta-feira à noite e caso não consiga o triunfo, dificilmente evitará o rebaixamento. A situação dos campineiros não é menos confortável. A equipe vem de eliminação da Copa do Brasil e em queda livre no regional. Seu técnico, Oswaldo Alvarez, corre risco de dispensa. Apesar de precisar da vitória, o técnico da Lusa, Valdir Espinosa, vai repetir a escalação que enfrentou o Palmeiras, mantendo o esquema cauteloso, com três volantes. "O Ricardo Lopes atua mais ofensivo, como um meia", justificou o treinador. Mas nas palavras dos atletas fica evidente um certa preocupação com a Ponte Preta. Em especial, ao atacante Washington. "Ele é habilidoso, forte e sabe proteger a bola. Dois atletas da nossa defesa se encarregarão de marcá-lo", afirmou o zagueiro Sílvio Criciúma. "O time joga em função dele. E tudo que vem fazendo está dando certo", disse o atacante Sinval, que ano passado enfrentou a Ponte por duas vezes (2 a 2 pelo São Caetano e 1 a 1 com o Guarani).

Agencia Estado,

19 Março 2002 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.