Lusa pensa em Alexandre Gaúcho

Acabou. O meia Esquerdinha, de 31 anos, não entrou em acordo com a diretoria da Portuguesa e se apresenta amanhã ao Santos. Segundo Claudio Guadagno, procurador do jogador, o negócio não se concretizou porque o clube do Canindé teria faltado com a palavra. Para Agostinho Pacheco, dirigente da Portuguesa, o que faltou foi um mínimo de confiança por parte do procurador e do São Caetano nos diretores. "Garantimos R$ 250 mil em dez dias, mas eles só aceitavam o dinheiro na hora." Claúdio tem outra versão. Segundo ele, os dirigentes prometeram, inicialmente, que dariam R$ 300 mil à vista. Depois, quiseram parcelar o montante. Aos torcedores, porém, resta um consolo: se Esquerdinha não vem, Sinval já está no Canindé. O atacante, que jogou o último Campeonato Brasileiro no Guarani, pode não ter o mesmo apelo do ainda meia do São Caetano, mas fez parte de um dos momentos mais felizes da Portuguesa nos últimos anos. Em 1991, Sinval conquistou, ao lado de Denner, Tico e Pereira, a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Outro atleta que pode vir é Alexandre Gaúcho. Hoje, a diretoria demonstrou interesse pelo jogador, que atuou o semestre passado no Flamengo. O meia-atacante viria para ocupar o lugar que poderia ser de Esquerdinha.

Agencia Estado,

16 de janeiro de 2002 | 21h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.