Lusa procura soluções para o ataque

Quatro jogos e apenas um gol marcado. Essa é a eficiência da Portuguesa na Série B do Campeonato Brasileiro, fato que está tirando o sono do técnico Paulo Comelli. Para complicar ainda mais a situação, o único gol marcado não saiu dos pés dos atacantes. O autor da façanha foi o zagueiro Alex Oliveira, na vitória sobre o Bahia, por 1 a 0.A situação fez com que o treinador realizasse somente treinos táticos, priorizando as finalizações. A cada erro, Comelli recomeça toda a jogada, até que, de alguma forma, a bola chegue às redes.A escassez de gols fez com que a diretoria da Ability Sports, responsável pelo time profissional da Lusa, voltasse a pensar em outros reforços. Bechara, que defendeu o Marília recentemente e está sem clube, negocia há algum tempo mas parece estar longe de fechar. Se o negócio não sair, a saída talvez seja apostar no retorno de Leandro Amaral. O atacante, que brilhou na Portuguesa na campanha do vice-campeonato brasileiro de 1996, está no Ituano e é um sonho antigo da diretoria.No entanto, como o jogador tem passe preso ao empresário Oliveira Júnior, dono do time de Itu, as cifras podem comprometer o seu retorno ao Canindé. Aguardando uma decisão de Bechara, Comelli investe na pontaria de Edmílson e Lucas, que voltou a treinar normalmente nesta terça-feira, após sentir dores no joelho durante o trabalho de segunda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.