Lusa reclama da arbitragem em Recife

A Portuguesa reclamou muito da arbitragem depois da derrota para o Náutico, por 4 a 1, neste sábado, em Recife, pela Série B do Brasileiro. O time paulista vencia por 1 a 0, mas teve dois jogadores expulsos ainda no primeiro tempo (Johnson e Rodrigo Ponte) e acabou levando a virada dos donos da casa."O que aconteceu aqui foi um absurdo, porque fomos diretamente prejudicados por um trio de arbitragem, no mínimo, estranho", afirmou o diretor de futebol da Lusa, Fernando Gomes."Todo mundo viu que fomos prejudicados, principalmente com a expulsão absurda do Johnson. Depois ainda perdemos o Rodrigo Pontes e com dois a menos demos sorte de perder só de quatro", disse o técnico Giba."O Batata apitou o jogo para o juiz", reclamou o goleiro Gléguer, ao se referir ao zagueiro e capitão do Náutico. ?O Batata tinha o cartão amarelo e continuou fazendo faltas", lembrou o meia Wilton Goiano, que marcou o gol de honra da Lusa.O lance mais polêmico do jogo aconteceu aos 26 minutos do primeiro tempo. Johnson perdeu um gol e, na seqüência, o meia Celsinho trombou com o goleiro Rodolpho, do Náutico, quando ele ia fazer a reposição de bola. O assistente Edilson Ferraz achou que foi falta e chamou o árbitro Domingos de Jesus Viana Filho (PA), que optou por expulsar Johnson, sem maiores explicações. Depois disso, Rodrigo Pontes recebeu o vermelho por falta violenta.Apesar da derrota por goleada, a Lusa segue com 3 pontos, empatada com o Náutico e atrás apenas do Grêmio, que tem 4 - o Santa Cruz está com 1. Por isso, Giba pede calma ao seu time. ?Ainda faltam quatro jogos e o quadrangular está equilibrado. Temos que botar a cabeça no lugar e mostrar em campo que temos condições de brigar pelo título e pelo acesso", avisou o técnico.

Agencia Estado,

29 de outubro de 2005 | 20h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.