Lusa se reabilita contra a Matonense

Uma Portuguesa inconstante, mas eficiente, superou traumas e conseguiu pontos importantes na sua reabilitação no Campeonato Paulista derrotando a Matonense por 2 a 0, neste domingo, no Canindé. O time de Renê Simões, beneficiado por outros resultados da rodada, subiu quatro posições (de nono para quinto colocado) e, depois de um período difícil onde o time ficou cinco partidas sem vencer no Estadual, volta a ficar próximo da zona de classificação para a próxima fase da competição. Para o técnico Renê Simões, o time espantou de vez os seus traumas. "Primeiro, durante a semana, conseguimos reverter um resultado adverso contra o Figueirense e provar que o nosso problema não era falta de pernas", afirma o treinador. "Neste jogo os gols saíram em momentos importantes: no fim do primeiro tempo, mostrando que vale a pena insistir até o fim, e no fim do segundo tempo, comprovando que o time pode se superar no segundo tempo. No primeiro tempo a Lusa estava irresistível. Com um futebol envolvente o time não deixava a Matonense respirar com seguidos ataques. O resultado não refletiu a realidade da partida, uma vez que a equipe perdeu pelo menos quatro grandes oportunidades, duas com o meia Irênio, uma com o volante Marquinhos e outra com o meia Hernani.O goleiro Washington evitou a goleada. Mas era dia de Ricardo Oliveira. Já nos descontos do primeiro tempo o atacante recebeu um lançamento do companheiro Lúcio e chutou com força e precisão de fora da área para abrir o placar. O gol fez o jogador se igualar ao lendário Enéas, único jogador da história da Portuguesa a marcar em cinco partidas consecutivas. No segundo tempo a Portuguesa estava irreconhecível. "Parecia que o time tinha voltado com 300 quilos a mais", descreveu Renê Simões. A Matonense avançou, mas a Lusa foi mais feliz. O segundo gol foi do atacante Lúcio, que surpreendeu o zagueiro Guará, roubando-lhe a bola e definindo o placar. Denúncia - Mas nem tudo foi festa na Portuguesa. O lateral Mancini, que recebeu o segundo cartão amarelo afirma que foi ofendido com palavrões pelo árbitro João dos Santos quando reclamou do cartão recebido por Hernani no primeiro tempo. O jogador diz que outros dois atletas da Matonense foram testemunhas do fato. "É preciso que, assim como jogadores e técnicos, os árbitros sejam punidos quando cometem uma falha grave", disse o lateral que classificou a atitude do árbitro como uma grande falta de educação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.