Lusa sonha em voltar a ficar entre os 8

Vencer o Náutico, sexta-feira, no Canindé, pode significar para a Portuguesa a volta ao grupo dos oito melhores colocados da Série B (classificam-se oito para a próxima fase) e, de quebra, a superação de um adversário direto na tabela de classificação, o Náutico. Ambos têm 19 pontos, mas os pernambucanos, por terem maior número de vitórias (6, contra 4 da Lusa), estão quatro posições na frente. A Portuguesa está na 12ª colocação no campeonato, mas poderia estar melhor se não fosse o excesso de empates que obteve na competição, sete. O time é o que mais empatou até agora na Série B e, em conseqüência disso, um do que menos venceu (4 vezes em 13 jogos). Para a partida de sexta-feira, o técnico Luís Carlos Martins aposta em outra vitória para alterar essa escrita - e por que não uma goleada similar à ultima, por 4 a 0, obtida contra o Caxias, na semana passada? Se depender do ataque, as expectativas são as melhores possíveis. Alex Alves está animado depois dos três gols marcados contra o Caxias, que o colocaram na artilharia isolada da competição, com 12 gols - o palmeirense Vágner tem 11. A Lusa, aliás, tem o segundo melhor ataque da Segunda Divisão, com 26 gols, mesmo número alcançado pelo Náutico e atrás apenas do vice-líder Palmeiras, com 27. O treinador não poderá contar com o lateral-direito Rissutt, expulso contra o Caxias. Martins terá três opções. Ou improvisa o meia Ricardo Lopes ou Lello na lateral ou dá oportunidade ao jovem Luís Henrique. Na falta de jogadores, o improviso vem sendo mesmo a única alternativa. Martins vem pedindo à diretoria do clube a contratação de um lateral, um meia e um atacante. O lateral Daniel, do Palmeiras, interessava, mas a negociação não teve sucesso. Sérgio Alves, atacante da Ponte Preta, foi outra tentativa fracassada. No momento, para infelicidade do técnico, não há negociações à vista. Em relação à possibilidade do atacante Alex Alves, artilheiro da Série B deixar a Portuguesa em direção ao Cruzeiro, a assessoria de imprensa do clube paulista garante que ainda não houve qualquer contato dos mineiros para levar o jogador. Alex Alves já havia afirmado, na semana passada, que sua intenção era permanecer no clube até o final da competição, mas deixou aberta a possibilidade de uma transferência, caso ela se mostrasse rentável. Alex Alves disse ainda que a diretoria não o seguraria se uma boa proposta fosse apresentada.

Agencia Estado,

21 de julho de 2003 | 17h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.