Lusa vence América-MG e mantém esperança

A Portuguesa precisou de cinco minutos para manter vivas suas esperanças. O time do Canindé derrotou o América-MG, por 2 a 1, de virada, nesta quinta-feira à noite, no Canindé, e continua com chances de chegar à segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série B. A equipe paulista chegou aos 30 pontos, mas precisa ganhar do Sport, no Recife, na última rodada, e torcer por outros resultados para alcançar a classificação. A primeira chance perigosa foi do América. Logo a um minuto, Marciano apareceu livre pela esquerda, e chutou forte. A bola bateu na rede, pelo lado de fora. A Portuguesa respondeu aos cinco minutos, com Marcos Denner, que fez boa jogada individual dentro da área, mas bateu fraco, para fácil defesa de Laílson. O time mineiro pressionou e aos 9 minutos abriu o placar. Reinaldo, livre de marcação, tocou de cabeça, depois de bom cruzamento de Marciano, sem chance de defesa para o goleiro Gléguer. Aos 14 minutos, a Lusa teve a chance do empate. Ricardo Lopes sofreu falta na entrada da área do América. O meia Nem bateu e acertou a trave direita de Laílson. O América dominava a partida, explorando bem as jogadas pela esquerda, e a Portuguesa, muito nervosa em campo, não conseguia chegar ao ataque com perigo. Aos 28, o time mineiro reclamou de pênalti em dois lances polêmicos. Alessandro foi derrubado por William, mas o árbitro não marcou. No lance seguinte, Capitão teria tocado a mão na bola, também dentro da área, mas Sérgio Cristiano Nascimento deixou o jogo seguir. Aos 35, Ricardo Lopes pegou o rebote de uma cobrança de falta, mas o chute passou por cima do gol de Laílson. Na volta para o segundo tempo, o técnico Heriberto substituiu Nem por André Luís, para dar mais velocidade à equipe. Aos 10 minutos, outra alteração: Marcos Denner, que chegou a se atrapalhar sozinho com a bola, no ataque, deu lugar a Celsinho. Aos 13, Cláudio cruzou para Sérgio Manoel, que tocou de cabeça. A bola tocou no chão quase surpreendeu o goleiro Laílson, que mesmo assim impediu o empate. Um minuto depois, o América quase ampliou. Wágner desviou de cabeça uma cobrança de falta e a bola passou com perigo. Mas as alterações do técnico Heriberto deram resultado e a equipe subiu de produção. Aos 25 minutos, Sérgio Manoel cobrou falta, César tocou para trás, de cabeça e William, livre, bateu forte, para o fundo do gol. A Lusa continuou pressionando e cinco minutos depois chegou à virada. Rissutt cruzou para André Luís, livre, tocar de cabeça. Aos 38, Danilo, sem marcação, desperdiçou uma grande chance para ampliar o marcador. Ao contrário dos últimos jogos, a Portuguesa teve sorte: aos 44, Jaílton bateu forte, mas a bola acertou a trave de Gléguer. Os poucos torcedores que compareceram ao Canindé saíram do estádio aliviados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.