Divulgação
Divulgação

Lusa vence Bragantino em jogo disputado em dois dias

Jogo é interrompido na terça-feira por falta de energia elétrica

Agência Estado

12 de março de 2014 | 16h30

SÃO PAULO - Em uma partida que começou na terça-feira à noite e terminou apenas na tarde desta quarta, a Portuguesa conseguiu afastar o risco de rebaixamento no Paulistão. Após o jogo ter sido adiado no intervalo, por falta de energia elétrica no Canindé, a Lusa voltou a campo para a disputa dos 45 minutos finais e bateu o Bragantino por 3 a 1, no encerramento da 13ª rodada do campeonato.

Com a importante vitória no inusitado jogo dividido em dois dias, a Lusa chegou aos 17 pontos, na 13ª colocação da classificação geral do campeonato. E, faltando apenas duas rodadas, não pode mais ser alcançada pelo Linense, primeiro clube na zona de rebaixamento, com 10 pontos. Já o Bragantino continua na luta por vaga às quartas de final: tem 19 pontos, em segundo lugar do Grupo D, superando o Rio Claro apenas no número de vitórias (6 a 5).

O JOGO

O fato curioso é que a Portuguesa terminou como vencedora nos dois dias. No primeiro tempo, realizado na noite anterior, o time do técnico Argel Fucks abriu o placar aos 26 minutos. No lance, o atacante Caio Mancha recebeu de costas, dominou a bola no peito e bateu de virada no ângulo esquerdo do goleiro Rafael Defendi.

Durante o intervalo, ainda na noite de terça-feira, o jogo foi paralisado por falta de energia elétrica do estádio. Após mais de duas horas e meia de espera, o árbitro Leandro Bizzio Marinho decidiu adiar a continuação da partida para a tarde desta quarta.

A parada parece ter feito bem ao Bragantino, que voltou mais incisivo no reinício do segundo tempo. Aos três minutos, o time teve a chance de empatar, mas o atacante Tássio bateu pênalti nas mãos do goleiro Gledson. Assim, o gol dos visitantes aconteceu somente aos 15, quando Tássio deixou o ala Robertinho na cara do gol, para fazer 1 a 1.

A Lusa tentou pressionar após sofrer o empate, mas só chegou ao segundo gol aos 39 minutos. O lateral Bryan cruzou pelo lado esquerdo e o meia Wanderson, mesmo com 1m69 de altura, subiu livre e desviou de cabeça. E o terceiro da Portuguesa saiu já aos 44, quando o zagueiro Yago cortou mal um cruzamento e a bola caiu nos pés de Caio Mancha, que mandou no canto direito do goleiro.

Nas duas rodadas finais, a Portuguesa apenas cumpre tabela contra o Oeste, em Itápolis, e o Rio Claro, no Canindé. Enquanto isso, o Bragantino terá duas decisões para continuar sonhando com a classificação: recebe o São Bernardo e visita o já rebaixado Paulista.

FICHA TÉCNICA:

PORTUGUESA 3 X 1 BRAGANTINO

PORTUGUESA - Gledson; Régis, Wagner, Diego Augusto e Bryan; Renan, Coutinho, Rondinelly (Diego Silva e, depois, Gabriel) e Wanderson; Leandro (Laércio) e Caio Mancha. Técnico - Argel Fucks.

BRAGANTINO - Rafael Defendi; Alexandre, André Astorga (Diguinho) e Yago; Robertinho, Gustavo, Geandro (Cesinha), Magno Cruz (Diego Lopes) e Léo Jaime; Matheus e Tássio. Técnico - Marcelo Veiga.

GOL - Caio Mancha, aos 26 minutos do primeiro tempo. Robertinho, aos 15, Wanderson, aos 39, e Caio Mancha, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Bizzio Marinho.

CARTÕES AMARELOS - Wagner, Régis, Renan e Diego Augusto (Portuguesa); Geandro, Alexandre, Robertinho e Cesinha (Bragantino).

RENDA - R$ 20.850,00.

PÚBLICO - 778 pagantes.

LOCAL - Estádio do Canindé, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.