Lusa vence e elimina o São Paulo

O Canindé foi dominado com as cores vermelhas, pretas e brancas. A torcida do São Paulo preparava uma grande festa para o time, contra uma desfalcada e desmotivada Portuguesa. No entanto, de forma melancólica, a equipe do Morumbi foi eliminada do Campeonato Paulista, com a derrota para a Lusa, por 1 a 0. Agora, ambas as equipes com 21 pontos, apenas cumprem tabela na última rodada.As duas equipes entraram em campo com a formação 3-5-2. Apesar disso, o jogo era aberto, com espaços de ambos os lados. No entanto, o São Paulo abusava das jogadas pelo meio, parando na defesa adversária. Já a Portuguesa, levava muito perigo, com as finalizações de Ricardo Oliveira. Rogério Ceni tinha muito trabalho.Precisando da vitória o São Paulo lançou-se ao ataque. Mas Esbarrava no paredão luso. Tocava a bola com facilidade, mas não finalizava. A torcida bronqueava com França e Kaká, que erravam muitos passes.O Tricolor quase foi surpreendido aos 12 minutos. E justamente na jogada aérea. Mancini cruzou da direita e Cléber, sozinho, cabeceou para fora.Aos 16 foi a vez de Mancini desperdiçar, ao chutar na rede pelo lado de fora.A torcida Tricolor começou a pedir raça de seus atletas. O São Paulo equilibrou a partida. E chegou a marcar seu gol, aos 43 minutos, por intermédio de Luís Fabiano. Só que o juiz anulou, marcando impedimento.Um minuto depois, o São Paulo perdeu Belletti, com dores no joelho esquerdo. Mesmo sem o lateral, o time do Morumbi ainda conseguiu desperdiçar a melhor chance da primeira etapa, com Luís Fabiano. Germano defendeu.No intervalo, o técnico Oswaldo Alvarez deu uma bronca em seus atletas e pediu para jogarem pelas laterais. Seus comandados não obedeceram.A Lusa começou a todo vapor. Aos 8 minutos Rogério Ceni fez milagre, em chute de Ricardo Oliveira. Porém, não conseguiu cortar a finalização de Cléber, aos 10 minutos: 1 a 0.A torcida pediu Souza e Vadão obedeceu. O Tricolor cresceu e começou um verdadeiro bombardeio. Aso 32 minutos, em cobrança de falta, Rogério Ceni acertou a trave. A Lusa respondeu no minuto seguinte. Com Lúcio também carimbando o poste. O tempo passava e o São Paulo se desesperava. Rogério Ceni virou jogador de linha, armando jogadas e batendo faltas. Deixou o campo aplaudido. Com o apito do árbitro, quem fez a festa foi a pequena torcida da Lusa, que, aos gritos de eliminado, eliminado, provocou os adversários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.