Lusa x São Paulo: duelo entre amigos

Rivalidade à parte, o clássico contra o São Paulo, domingo, será um duelo de amigos. Alguns jogadores da Portuguesa ainda têm passes vinculados ao clube do Morumbi e mantém afinidades com atletas do rival. Jantar, jogar cartas ou bater altos papos estão no currículo. O confronto entre os laterais Alemão e Gabriel, ex-juniores do Tricolor, será o destaque. "Ele é um grande jogador, está em boa fase e vai dar trabalho. Vai ser um bom duelo, pois estamos bem", ressalta Alemão, que define o oponente como "um grande amigo, um irmão." Pelo menos no jogo de cartas, o truco, Alemão sai em vantagem. "Ganhava de todos no São Paulo, o Rogério (Ceni) era meu freguês", brinca. Sobre a norma imposta pelo técnico Valdir Espinosa, de multar os expulsos, Alemão gostou. "Contra o São Paulo não se pode ter falhas. Eles estão num ritmo excelente, Kaká em grande momento. Seria fatal." O encontro dos amigos mais experientes é entre o zagueiro Rogério Pinheiro e o atacante França. "Será preciso muito cuidado, o França, assim como o Kaká e o Souza, estão desequilibrando. Não tem receita para pará-los, vamos optar por uma marcação severa." Rogério deve agir como informante. "Aprendi algumas coisas lá, e vou dar um toque das principais jogadas." No meio-de-campo, dois chilenos apimentam o clássico. O meia Uribe, recuperado de contratura, será marcado por Maldonado, seu guia em São Paulo. "O Maldonado é meu grande amigo aqui no Brasil. Estou sempre na casa dele e saímos para jantar juntos," revela Uribe. Os jogadores foram companheiros em 99, no Colo-Colo, sob o comando de Nelsinho Baptista.

Agencia Estado,

06 Março 2002 | 19h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.