Luxemburgo admite falha do Santos no fim do jogo

Técnico reclama do posicionamento da defesa no segundo do Palmeiras, marcado aos 47 do segundo tempo

Giuliano Villa Nova, do Estadão,

20 de julho de 2007 | 00h37

O técnico Vanderlei Luxemburgo admitiu que o culpado pelo empate por 2 a 2 na noite desta quinta-feira diante do Palmeiras, aos 47 minutos da fase final, foi o próprio time do Santos. "Nossa defesa não pode se posicionar ao lado do goleiro em um lance de bola parada como esse", disse o treinador. "O Palmeiras teve seus méritos e soube explorar nosso defeito."Luxemburgo também deixou o gramado do Palestra Itália insatisfeito com a atuação do árbitro Sávio Spinola Fagundes Filho. "Às vezes os árbitros pensam que não podemos nos comunicar com eles. Chamei a atenção do Spinola no intuito de que ele olhasse as jogadas de bolas paradas, porque os jogadores do Palmeiras estavam fazendo obstrução seguidamente. Mas ele se dirigiu a mim pedindo que eu cuidasse apenas do meu time. Achei uma bobagem ele falar dessa maneira. Uma frescura", desabafou.Para deixar o vestiário e seguir para o ônibus, Luxemburgo precisou da escolta da Polícia Militar, pois muitos torcedores do Palmeiras o aguardavam do lado de fora. Após ouvir muitos xingamentos, o técnico embarcou para Santos.Apesar da perda de dois pontos nos momentos finais do clássico, o meia Pedrinho, autor de um dos gols santistas no jogo, estava feliz com sua produção. "Fico satisfeito por ter conseguido manter, mais uma vez, um bom desempenho."Já o zagueiro Adailton, que voltou ao time após cumprir suspensão de três partidas, não concordou com o clima de derrota no vestiário. "Conseguimos um bom resultado e seguimos bem no campeonato." O goleiro Fábio Costa completou. "Foi um jogo igual. Qualquer time poderia ter vencido.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCVanderlei Luxemburgo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.