Luxemburgo admite favoritismo, mas pede calma

Apesar da escalada do Palmeiras na classificação do campeonato, treinador tenta evitar clima de 'já ganhou'

Tercio David, estadao.com.br

22 de março de 2008 | 21h00

Favorito sim, mas nada está garantido. Pelo menos este foi o discurso do técnico Vanderlei Luxemburgo na entrevista coletiva após vitória do Palmeiras, por 2 a 0, sobre o Paulista. O resultado, deixou o time com os mesmo 31 pontos do líder Guaratinguetá e mais perto de um lugar nas semifinais do Paulistão.  Veja também: Palmeiras vence o Paulista e segue vice-líder do Paulistão "Você pega algum político e ele sai com 1% na pesquisa. Aí começa a campanha e ele aumenta o percentual. O mesmo está acontecendo com o Palmeiras. Mas é preciso ter calma, primeiro vamos classificar para às semifinais e depois vamos pensar em final", comparou Luxemburgo, que convocou a torcida à 'jogar junto' com o time. "A passagem para a semifinal vai ser decidida no último jogo. O que temos de fazer é deixar tudo pronto para podermos decidir em casa. Agora é a hora de convocar a torcida. Quero ver o Palestra [Itália] cheio na quarta", disse o treinador. "Agora vamos ter alguns jogos decisivos em casa. A Portuguesa [adversário de quarta-feira] é um bom time e o jogo se trata de um clássico, então precisamos ter cuidado", lembrou. ENGOLIUA coletiva de imprensa do treinador teve um final inusitado. Luxemburgo engoliu um mosquito e provocou risos em todos os que estavam na sala. Por conta do contratempo, e temendo repetir o 'prato', o treinador decidiu encerrar a entrevista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.