Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Luxemburgo admite que Vasco não vai escapar de queda: 'Não posso enganar o torcedor'

Treinador diz ser impossível reverter situação e promete continuar no clube para trabalhar na Série B

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

21 de fevereiro de 2021 | 19h22

O técnico Vanderlei Luxemburgo, do Vasco, afirmou neste domingo que o time não conseguirá evitar o rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro na próxima temporada. Após o empate por 0 a 0 com o Corinthians neste domingo, em São Paulo, a equipe carioca precisa torcer por uma derrota do Fortaleza, vencer o Goiás e ainda tirar uma diferente de 12 gols no saldo. Por isso, o treinador descarta criar expectativa de um milagre.

"Eu não posso enganar o torcedor: se falar em ganhar do Goiás e fazer 12 gols, estou enganando", disse Luxemburgo em entrevista coletiva. "Não tem como mentir. O Vasco tem que fazer 12 gols. Não vamos jogar contra uma equipe de várzea (na última rodada). Temos que ser realistas e não passar mentira para o torcedor", disse o técnico. 

Se o cenário for confirmado, o Vasco vai disputar a segunda divisão pela quarta vez na história. Luxemburgo lembrou ainda que a derrota para o Inter, semana passada, pode ter o resultado alterado. O clube carioca pediu a impugnação da partida após uma falha no sistema de árbitro de vídeo não conseguir detectar se um dos gols do time gaúcho foi irregular. Na sexta-feira o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) determinou a intimação urgente da CBF para juntar vídeos e áudios dos árbitros. "Esse jogo é importante para moralizar o campeonato. Ele manchou o Brasileirão", disse.

Apesar dessa situação, Luxemburgo comentou bastante na entrevista coletiva sobre o provável rebaixamento do clube e prometeu que não pretende sair do cargo por causa disso. "Não tenho nenhum problema de trabalhar na Série B. A minha proposta era deixar o Vasco não cair, não conseguimos. Caímos não hoje, mas em um processo crescente de muito tempo. Acabou que não teve como recuperar", comentou o treinador.

O treinador chegou ao clube no fim do ano passado com a missão de evitar o rebaixamento. Na opinião dele, houve pouco tempo para conseguir trabalhar. "Minha proposta foi ajudar o Vasco da Gama em 12 jogos, e você não reconstrói uma equipe em 12 jogos. É muito pouco para colocar tudo em prática. Você esbarra daqui e ali", lamentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.