Luxemburgo ainda busca time ideal

O técnico Wanderley Luxemburgo testou duas fórmulas no coletivo desta tarde, sob chuva, no estádio Municipal de Serra Negra, para tentar surpreender o Santos no clássico de domingo, no Morumbi, pelas semifinais do Campeonato Paulista. Na primeira parte, ele escalou a equipe que atuou na maioria dos jogos, com Otacílio, Pereira, Ricardinho e Marcelinho no meio-de-campo, além de Ewerthon e Gil no ataque. Depois, fez duas mudanças: Gil por Paulo Nunes e Pereira por Kléber.Sua principal preocupação foi encontrar uma solução para fugir da marcação individual do adversário, implacável no primeiro confronto entre as duas equipes. Luxemburgo orientou o time reserva para que fizesse uma marcação forte. Marcos Senna e Gallo não "tiraram os olhos" de Marcelinho e Ricardinho, respectivamente. Os dois homens de criação do Corinthians se revezavam entre o meio e o ataque, para tentar confundir a marcação. Gil e Ewerthon exploraram principalmente as jogadas de velocidade.Na etapa final do coletivo, Luxemburgo substituiu Gil por Paulo Nunes e Pereira por Kléber. Assim, André Luiz foi deslocado para o meio-de-campo. O técnico ainda não definiu qual formação irá pôr em campo domingo ou não quis anunciá-la. Prefere fazer mistério para tentar confundir o rival Geninho. "Vou sentir com os meus jogadores qual será a melhor das duas formações para depois decidir qual iremos pôr em prática", afirmou o treinador. "Pode ser até que eu escale uma terceira."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.