Luxemburgo arma ataque na Mercosul

Luizão, Gil e Deivid. O técnico Vanderlei Luxemburgo vai recorrer aos três atacantes para salvar o segundo semestre do Corinthians, até agora marcado por fracassos, na quarta-feira, diante do San Lorenzo em partida de ida pelas semifinais da Mercosul, às 21h45, no Pacaembu. A fórmula foi usada pelo treinador diante do Santos, na Vila Belmiro, e na segunda partida diante do Universidad Católica, nas quartas-de-final da competição sul-americana, e deu certo: vitórias por 2 a 0. Agora, o objetivo é abrir uma boa vantagem de gols para atuar com tranqüilidade no jogo de volta, na próxima semana em Buenos Aires "Em um confronto de 180 minutos, um placar amplo no primeiro jogo dificulta a situação para o adversário", justificou. "Mas não podemos nos desesperar, já que qualquer resultado, leva a decisão para a segunda partida." E se depender da vontade do atacante Luizão, o objetivo será alcançado. O atacante, ainda sentindo dores na coxa esquerda, vem motivado pelos dois gols marcados diante da Venezuela, na vitória por 3 a 0. Chamado pelo técnico Luiz Felipe Scolari de ?guerreiro e e orgulho para a torcida do Corinthians?, Luizão promete todo o seu empenho. "É um duelo importante e vou jogar mesmo com dores, a única competição que nos resta", disse o atacante "Vamos superar a técnica com a força, nos dobrando em campo. Com bastante malandragem, venceremos com mais de um gol", emendou. A última vez que entrou em campo pelo Corinthians foi há três semanas. Deixou o gramado do Pacaembu, no início do jogo com o Universidad Católica, contundido e aos prantos. "Foi um dia chato, mas que me deu mais força para voltar e ajudar o time", concluiu o jogador, dizendo já estar com saudade da torcida. O atacante Gil foi poupado dos treinamentos desta segunda-feira para tratar de uma fibrose. Já Deivid, autor do gol da classificação à semifinal, serão os companheiros de Luizão. "É bom voltar em uma decisão", disse Gil, que procurou desmentir as informações de que não estaria querendo jogar. "Estava mesmo machucado." Espião - Para não ser surpreendido, o Corinthians colocou um espião em ação para investigar o adversário. O supervisor técnico Valdir Joaquim de Moraes foi até a Argentina assistir a dois jogos do San Lorenzo, diante do Cerro Porteño e do Argentinos Juniors "É uma equipe técnica, que merece respeito, principalmente o meia Romagnoli, o craque do time", afirmou. "Mas pelo futebol que estamos apresentando e pelo que vi, temos grandes possibilidades de ganhar."

Agencia Estado,

19 Novembro 2001 | 19h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.