Cesar Greco / Palmeiras
Cesar Greco / Palmeiras

Luxemburgo cita Alemanha de 2014 como referência para meio-campo do Palmeiras

Treinador justifica suas escolhas na escalação e usa como argumento o time campeão do mundo no Brasil

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de fevereiro de 2020 | 04h30

O técnico Vanderlei Luxemburgo escalou um trio de meio-campo diferente pela quarta partida consecutiva nesta temporada. Fez isso na vitória por 1 a 0 sobre o Guarani, nesta quinta-feira, em casa. Bruno Henrique, em seu primeiro jogo como titular no ano, fez companhia a Zé Rafael e Raphael Veiga em um setor que se destacou pela movimentação constante.

De acordo com Luxemburgo, a ideia é que ninguém guarde posição naquele setor. A grande inspiração é a Alemanha de 2014, campeã mundial no Brasil com a trinca Schweinsteiger, Khedira e Kroos. Pelo menos foi isso que disse o treinador palmeirense após o jogo. Com a vitória, o Palmeiras tem a melhor campanha da competição estadual. 

"A Alemanha, na Copa do Mundo do Brasil, não jogou com nenhum volante. Girava os três homens de meio-campo. Hoje (quinta), giramos os três também, com Zé Rafael, Veiga e Bruno, o tempo todinho. Essa é uma dinâmica que podemos dar ao time. Seja com Patrick, Gabriel Menino... Temos bastante opção. Posso colocar o Felipe Melo ali também, sem nenhum problema", afirmou.

O treinador alviverde foi só elogios ao gramado sintético do Allianz, recém-inaugurado. Ele enfatizou a facilidade para trocar passes no novo piso do estádio, tanto para o Palmeiras quanto para os rivais, caso do Guarani nesta quinta. Como ponto negativo, criticou os gols perdidos por sua equipe. "Esse gramado permite ter jogo de bola para nós e para os adversários. O Guarani tocou a bola e chegou ao nosso gol porque o campo permite a técnica, a habilidade. O passe é difícil de sair errado. Estamos treinando aproximação, triangulação, transição ofensiva. Perdemos muitos gols. Não pode chegar tantas vezes como chegamos e não fazer o gol", disse Luxemburgo.

Dudu, que completou 300 jogos pelo Palmeiras e marcou o gol da vitória, também foi exaltado pelo técnico. O treinador revelou a meta do atacante para a primeira fase do Campeonato Paulista - cinco gols - e admitiu que dará uma recompensa ao jogador caso o objetivo seja alcançado. "Falo com o Dudu que ele é um grande jogador. Tem de direcionar a vida profissional para a seleção, disputar espaço numa Copa do Mundo. Mas tem de dar um up, fazer mais gols, ser mais decisivo, participar mais do jogo. Isso não é da noite para o dia. Estamos treinando finalização. É um jogador que estou preparando especialmente. Ele queria fazer cinco gols nesta fase. Se fizer, vou ter de pagar uma pizza, um guaranazinho para ele", brincou o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.