Luxemburgo cobra atenção ao Palmeiras após empate

Técnico evita apontar culpados e diz que irá manter o esquema de revezamento na armação da equipe

27 de janeiro de 2008 | 08h27

O Palmeiras liderou o placar por duas vezes, mas em ambas cedeu o empate ao Mirassol, por 2 a 2, na noite deste sábado, em Barueri. Apesar disto, o técnico Vanderlei Luxemburgo evitou apontar culpados e disse que irá manter o esquema de revezamento na armação da equipe. Veja também: Palmeiras tropeça ao empatar por 2 a 2 com o Mirassol Bobeada em casa pode custar caro, diz Alex Mineiro  "Trabalho em cima de um resultado no campeonato, e não apenas em um jogo. Acho que é preciso que o Valdivia faça mais isto o que ele já faz, mais um drible, mais um passe, mais uma jogada bonita", disse o treinador. "Mas quando ele está bem marcado, como contra o Mirassol, é preciso que outro venha fazer esta função, como fizeram o Alex Mineiro e o Luiz Henrique." Alex Mineiro concordou com a posição do treinador, de manter o revezamento no ataque. "Como o Valdivia sempre recebe uma marcação forte, o Luxemburgo pede para a gente voltar um pouco para compor o meio-campo e ajudar a armar as jogadas. Isto é bom e espero que continue assim, afinal, num time, todos precisam se ajudar." Sobre os dois empates, Luxemburgo evitou culpar alguém, mas espera que o resultado sirva como lição. "Não vou comentar sobre quem deveria estar fazendo a cobertura no lance do segundo gol do Mirassol, se era o Valmir, se era Dininho ou se era o Pierre. Isto é um assunto para ser discutido internamente". "Fizemos o segundo gol no final do jogo e buscamos o terceiro. Não havia necessidade. Meu time precisa saber ganhar um jogo de futebol. Precisa parar o jogo, fazer falta e até receber cartão amarelo. Isso é um aprendizado e vou passar para minha equipe", explicou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.