Lucas Uebel/Divulgação - 27/2/2012
Lucas Uebel/Divulgação - 27/2/2012

Luxemburgo contém euforia e evita falar do Gre-Nal

Técnico do Grêmio diz que equipe não mudou seu estilo de jogo

AE, Agência Estado

20 de agosto de 2012 | 10h02

A goleada por 4 a 0 sobre o Figueirense, obtida no último domingo, no Estádio Olímpico, não fez o técnico Vanderlei Luxemburgo abandonar o seu discurso de cobrança por evolução constante do Grêmio no Campeonato Brasileiro. O treinador evitou o clima de euforia com o resultado obtido diante do lanterna da competição. Ele elogiou o poder de reação da equipe gaúcha, que na última quarta-feira caiu por 2 a 1 diante da Portuguesa, em Porto Alegre, mas manteve os pés no chão ao falar das perspectivas gremistas na competição nacional.

"O Grêmio não mudou. Depende dos olhos de quem vê. Se olhar ''bonito'' verá um time bonito. Se olhar ''feio'' verá coisas feias. Você viu o jogo do Fluminense ontem (sábado)? Fez um gol no fim do jogo (e bateu o Sport por 1 a 0, no Rio). É Campeonato Brasileiro, não tem facilidades... Hoje (domingo) pegamos uma equipe muito desmontada, com muitos desfalques, e tivemos uma recuperação física muito boa. A derrota mexeu com o emocional da equipe e hoje goleamos, mas nem sempre será assim. É Brasileiro e não posso pensa que não perdemos mais pontos em casa", analisou o comandante.

Luxemburgo ainda evitou falar sobre o Gre-Nal do próximo domingo, às 16 horas, no Beira-Rio, no fechamento do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. O treinador enfatizou que agora está focado no duelo da próxima quinta-feira, diante do Coritiba, às 19h30, fora de casa, pela Copa Sul-Americana. Ele, inclusive, já adiantou que usará força máxima à disposição no confronto.

"Não estou preocupado com o Inter. Nós respeitamos o Inter como um grande adversário, mas tenho que me preocupar com o campeonato. Perdemos pontos contra a Portuguesa que não deveríamos ter perdido. Agora vou dar uma desligada no Brasileiro até domingo e colocar a nossa cabeça na Copa Sul-Americana", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.