Gilvan de Souza/Divulgação
Gilvan de Souza/Divulgação

Luxemburgo critica regulamento do Campeonato Carioca

Treinador questiona regra que proíbe críticas públicas ao estadual. 'O processo do futebol é o mais ditatorial do mundo atualmente'

Estadão Conteúdo

29 de janeiro de 2015 | 19h17

O Campeonato Carioca ainda nem começou, mas o regulamento elaborado pela Federação de Futebol do Rio (Ferj) vem provocando diversas polêmicas. Nesta quinta-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo reprovou a regra que proíbe criticas públicas contra o campeonato.

"Venho de uma época de ditadura, de lutar. Fiz faculdade e fazia parte do diretório acadêmico. Estamos em 2015 e não podemos falar? É uma coisa complicada por não poder opinar. O processo do futebol é o mais ditatorial do mundo atualmente. É um absurdo", lamentou o técnico.

O regulamento também foi motivo para outro impasse. O tabelamento dos preços dos ingressos do Carioca, decidido no Conselho Arbitral, criou divisão entre os clubes, federação e o Consórcio Maracanã. Situação que pode até tirar os jogos do estádio que é o principal palco do futebol do Rio.

TIME

Após o bom desempenho do time diante de Vasco e São Paulo, no torneio amistoso Super Series, em Manaus, o técnico Vanderlei Luxemburgo vai repetir contra o Macaé, na estreia do Carioca, a escalação bem sucedida. A partida está marcada para sábado.

O treinador revelou que o Flamengo está tendo dificuldade para se preparar para o jogo na cidade de Macaé. O time foi proibido de treinar no estádio Cláudio Moacyr, local da partida, e não está conseguindo encontrar outro lugar para realizar as atividades.

Além disso, dentro de campo, ele espera encontrar um grande adversário. "O Macaé faz um trabalho bom há bastante tempo. Conseguiu ser campeão brasileiro da Série C e cresceu. É um adversário que já tem uma projeto implantado. O jogo fica ainda mais difícil por ser na casa deles."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoCampeonato Carioca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.