Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Luxemburgo divide mérito com Leão

Depois da emocionante vitória nos pênaltis sobre a LDU, que garantiu a vaga do Santos nas quartas-de-final da Copa Libertadores, o técnico Vanderlei Luxemburgo, que fazia sua estréia no time, dividiu os méritos com o antecessor. "Eu estou aqui, mas o trabalho é do Leão. Essa vitória não é minha, trabalhei esse jogo, procurei passar minha experiência para os atletas, equilibrar a parte emocional e o Leão teve uma participação extremamente importante nesse momento", admitiu. O sufoco para reverter a derrota por 4 a 2 em Quito e a vaga conquistada nos pênaltis provocaram a explosão até mesmo de jogadores tradicionalmente discretos. "Vamos em busca da taça. Mas a Libertadores é uma competição muito difícil e vamos de degrau em degrau", disse o capitão Renato. "A equipe se superou com a ajuda do torcedor e queremos oferecer a taça para eles."Herói do jogo, ao marcar dois gols, Diego também dividiu as glórias. "A equipe toda está de parabéns", limitou-se a dizer.Luxemburgo elogiou a atuação de Diego, mas fez um reparo. "Achei que ele se posicionou mais como atacante do que como meia, distanciando-se um pouco do Renato e do Elano, mas vamos ajustar isso. Veja que ele chegou com muita saúde para fazer as jogadas que ele sabe", disse o técnico.A classificação para a próxima fase da Libertadores não foi apenas um grande passo para a conquista do título, mas também um alívio, já que a eliminação poderia representar uma perda de até US$ 5 milhões aos cofres do clube.Boa notícia - A classificação na Libertadores não foi o único motivo de comemoração para a torcida santista. O clube está bem perto de acertar a contratação do meia Ricardinho, que se desligou recentemente do Middlesbrough. Outro que pode chegar é o zagueiro Gaúcho, do Atlético-MG.Ricardinho esteve em Santos na tarde desta terça-feira e conversou com o presidente do clube, Marcelo Teixeira. O jogador vai lutar agora para conseguir uma liminar que o libere do compromisso com o São Paulo, que exige R$ 2 milhões se ele defender alguma equipe brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.