Luxemburgo diz que era hora de mudar

O técnico Wanderlei Luxemburgo não pareceu nem um pouco constrangido na hora de explicar os critérios que usou para justificar a dispensa de nove jogadores do Corinthians, sendo dois titulares - Maurício e João Carlos -, nesta segunda-feira no Parque São Jorge. Segundo o treinador, diversas reuniões foram feitas entre ele e a diretoria, para definir os nomes. "A hora de mudar era essa, nada foi feito sem consenso de todos". Além de Maurício e João Carlos, foram dispensados Índio, Fábio Luciano, Ávalos, Gallo, Marcos Senna, Pereira e Fernando Baiano. O técnico citou o exemplo do zagueiro João Carlos, que era seu capitão no Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Copa dos Campeões para justificar as dispensas: ?Vários dos jogadores que estão saindo são meus amigos, mas, infelizmente, não dava mais para eles continuarem no clube. A saída do João Carlos, por exemplo, acho que será boa para ele profissionalmente. Penso que os erros dele em outro time podem não pesar tanto como aqui no Corinthians.? Luxemburgo disse que o primeiro passo para o início da reformulação foi dado nesta manhã. O segundo já está em andamento. ?O clube vai repor as peças. Por enquanto é só isso que eu posso dizer?. Os jogadores que permaneceram no clube viajarão esta tarde para a cidade de Extremna, no Sul de Minas, para o ínicio dos treinamentos visando a Copa Mercosul, no final deste mês, e o Campeonato Brasileiro, a partir do dia 1º de agosto. Os nove disponibilizados pela diretoria se apresentam amanhã à tarde, no Parque São Jorge, onde farão os treinamentos enquanto aguardam por clubes interessados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.