Ronson Fernandjes/AE
Ronson Fernandjes/AE

Luxemburgo diz que já faz experiências para jogos decisivos

Praticamente classificado, ele afirma que pretender dar condições de jogo a todos os atletas do Palmeiras

Redação,

14 de março de 2009 | 18h34

SÃO PAULO - O Palmeiras lidera com tranquilidade o Campeonato Paulista e está praticamente classificado para as semifinais da competição. Por isso, o técnico Vanderlei Luxemburgo admitiu neste sábado, após a vitória sobre o Barueri por 3 a 0 no Palestra Itália, que já está pensando na fase final do torneio.

Veja também:

linkKeirrison faz mais um e Palmeiras bate o Barueri por 3 a 0 

tabela Campeonato Paulista - Tabela e resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Estamos fazendo experiências para os jogos decisivos e dando condições de jogo para todo mundo", declarou o treinador, que escalou os considerados titulares neste sábado, mas na última quarta, contra o Ituano, havia escalado uma equipe mista.

"Estou satisfeito com a equipe, estamos no caminho certo. Tenho certeza de que este grupo tem tudo para evoluir muito, eles estão propensos a isso", destacou o comandante.

Em entrevista coletiva, Luxemburgo mais uma vez falou sobre o jovem atacante Keirrison, artilheiro do Paulistão com 10 gols. Neste sábado, ele desperdiçou muitas oportunidades antes de deixar a sua marca.

"É normal que ele perca gols, mas o importante é que a média dele é muito boa. Então ele aproveitou uma das muitas oportunidades que hoje (sábado) foram criadas para ele", assinalou.

SEM CRISE

Luxemburgo ainda afastou qualquer possibilidade de crise no clube. O clima, que era muito bom, piorou um pouco nas últimas semanas após a derrota para o Colo Colo na Libertadores e os empates contra Corinthians e Ituano no Campeonato Paulista.

"Como pode ter crise se somos o líder do campeonato e ainda não estamos fora da Libertadores. Este time é muito forte para um Brasileiro, mas talvez possa não ser a equipe totalmente preparada para a Libertadores", reconheceu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.