Cesar Greco/Ag.Palmeiras
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Luxemburgo diz que Palmeiras está no 'caminho certo', mas descarta favoritismo

Treinador conteve a euforia após a vitória na Bolívia e disse que é cedo para apontar favoritos na Libertadores

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2020 | 05h00

O triunfo por 2 a 1 sobre o Bolívar na altitude de La Paz, na quarta-feira, não é suficiente para o técnico Vanderlei Luxemburgo ficar eufórico. O treinador conteve a empolgação e descartou que o Palmeiras seja favorito ao título da Libertadores, competição que não conquista desde 1999. No entanto, para ele, sua equipe está no caminho certo e é uma das que vai brigar pela taça do maior torneio da América do Sul.

"É muito precoce falar que o Palmeiras é o favorito. O Palmeiras é uma das equipes que quer conquistar o título e vai trabalhar muito para que isso aconteça. Temos um elenco versátil e muitos jovens subindo. Estamos no caminho certo, mas ainda há uma distância a ser corrida", avaliou o treinador.

O Palmeiras lidera o Grupo B da Libertadores com nove pontos e está muito perto de carimbar a vaga às oitavas de final. Depois da Bolívia, a equipe paulista segue sua maratona de partidas fora de casa. Primeiro, embarca para Porto Alegre, onde enfrenta o Grêmio, no domingo, às 16 horas, pela 11ª rodada do Brasileirão. Na sequência, viaja a Assunção, no Paraguai, onde encara o Guaraní, na quarta-feira, pela quarta rodada da fase de grupos do torneio continental. Para esse duelo, o treinador falou em mudança de estratégia.

"Pra ganhar campeonato tem que melhorar a cada jogo. Vamos jogar contra o Guaraní no Paraguai, uma equipe forte, que marca bem. Vamos ter que mudar a estratégia porque  jogando no Brasil nós ganhamos deles, mas tivemos dificuldade. Agora é esquecer a Libertadores e pensar no Grêmio", ressaltou Luxemburgo.

O comandante terá o retorno de Felipe Melo para as próximas partidas. Ele está recuperado de uma lesão muscular e não joga desde a final do Campeonato Paulista. Luxemburgo, porém, não confirmou se o capitão retorna à equipe e também não disse se manterá Luan entre os titulares. O defensor tem ido bem ao lado de Gustavo Gómez e foi um dos melhores em campo no triunfo na Bolívia.

"Temos que voltar para o Brasil e descansar. O Felipe já está recuperado e é o capitão. Não tenho 11, tenho 30 jogadores. Todos são importantes. A dupla de zaga jogou muito bem, usei três zagueiros com a entrada do Vitor Hugo. Importante eles se sentirem importantes. Não estou preocupado em quem vai jogar", pontuou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.