Luxemburgo diz ser cedo para pensar em G4 no Flu

A vitória sobre o Criciúma por 2 a 1, na noite de quarta-feira, fora de casa, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi a segunda consecutiva do Fluminense, que subiu para o décimo lugar e abriu cinco pontos de vantagem para a zona de rebaixamento. Apesar disso, o técnico Vanderlei Luxemburgo evita pensar em voos altos, como a luta por uma vaga na próxima Libertadores, mesmo que tenha comemorado o quinto jogo seguido sem derrota, e destaca que qualquer vacilo pode recolocar o time sobre risco de descenso.

AE, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 09h53

"Saio daqui muito satisfeito porque vejo como os jogadores estão se empenhando e buscando o resultado. Temos nomes importantes no departamento médico, mas mesmo assim a resposta está acontecendo. Comemoramos o quinto jogo sem perder, mas a posição ainda é incômoda e qualquer vacilo podemos deixar nossos rivais encostar. Por isso que seguimos pensando jogo a jogo. Mas foi uma vitória importante", disse.

No duelo com o Criciúma, Luxemburgo sacou o volante Diguinho, que havia recebido um cartão amarelo, durante o primeiro tempo para promover a entrada do meia Felipe. O treinador explicou a sua decisão e destacou a atuação segura de Felipe no triunfo por 2 a 1.

"Estamos trabalhando, conversando com os jogadores, Estamos fazendo um trabalho tático todos os dias, mesmo tendo pouco tempo para treinar. Estamos mais próximos, estamos nos conhecendo. O trabalho ainda está no início. Hoje entrou o Diguinho. Tirei ele ainda no primeiro tempo. É um jogador de muita pegada, o jogo estava forte e ele já havia levado um amarelo. Aí pensei: Pô, mais uma falta ele vai tomar o segundo cartão. Por isso troquei. Faz parte da estratégia do futebol. O Felipe mais uma vez entrou bem no time", afirmou.

Em décimo lugar no Campeonato Brasileiro com 29 pontos, o Fluminense volta a entrar em campo no próximo sábado, às 18h30, quando vai receber o Coritiba, no Maracanã, pela 23ª rodada. O time carioca está com cinco pontos de vantagem para a zona de rebaixamento, e seis atrás do quarto colocado Atlético Paranaense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.