Luxemburgo e o seu "inferno astral"

No sofisticado restaurante francês La Coupole jantam o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e o empresário Jota Hawilla. A Copa do Mundo de 1998 está nas quartas-de-final. Antes da sobremesa, Teixeira finalmente se convence do que Hawilla tentava dizer-lhe há meses. Antes, uma última pergunta do dirigente. "Você tem certeza que ele é o homem certo?" A resposta de Hawilla, que já sentia haver ganho a guerra para fazer o sucessor de Zagallo, veio empolgada.Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.