Luxemburgo enche São Paulo e Muricy de elogios

Vanderlei Luxemburgo falou mais do São Paulo do que do Santos na entrevista coletiva que deu à imprensa na tarde desta sexta-feira, após o treino no Centro de Treinamentos Rei Pelé. O treinador do time santista também repetiu que a vitória no clássico de domingo, na Vila Belmiro, é importante, mas não define nada no Paulistão."O São Paulo é um grande clube e um grande time. Quanto ao Santos, aos poucos as pessoas vão entendendo que temos um grupo à disposição e não apenas um time", disse Luxemburgo.Muito diferente do clima que antecede alguns clássicos, Luxemburgo e Muricy Ramalho trocaram elogios nos dois últimos dias. O técnico do São Paulo disse na quinta-feira que considera o colega do Santos como o treinador do Brasil. Nesta sexta-feira, Luxemburgo retribuiu o elogio. "Agradeço o elogio vindo de um profissional de alto nível como ele é. Não é a primeira vez que ele fala isso e a rivalidade entre nós não existe. Fazemos dois trabalhos em dois clubes, buscando a vitória. Muricy já vem nessa estrada há muito tempo. Esteve com o Telê Santana, que foi o mestre. Mostrou sua capacidade em outras equipes. Agora, desenvolve bem o seu trabalho com a estrutura com o São Paulo oferece", disse o treinador do Santos.Para Luxemburgo, o que comprova a capacidade do técnico do São Paulo é que seus times mostram sempre um padrão de jogo. "Sua equipe tem um desenho e seus jogadores vão para o campo sabendo o que seu treinador quer. Ele é como o Ênio Andrade", comparou, referindo-se ao técnico campeão brasileiro de 1979, 1981 e 1985, por Inter, Grêmio e Coritiba, respectivamente.Nem a invencibilidade de 27 jogos do São Paulo assusta Luxemburgo. "Desde o ano passado, o São Paulo é um time difícil de ser batido, tem uma equipe totalmente entrosada, mas um dia vai perder", lembrou o treinador. "Vamos jogar contra o São Paulo sabendo que do outro lado tem um adversário difícil. Mas a nossa proposta é de vitória."Novo sócioVestindo uma camisa tricolor, que lembra a do uniforme 2 do São Paulo, Luxemburgo esteve no começo da tarde desta sexta-feira no segundo andar da Vila Belmiro, onde assinou a ficha 20.000 e recebeu a carteira de sócio do Santos."Tornei-me sócio porque tenho forte ligação com o Santos. Além disso, por ser carioca adaptei-me muito bem à cidade, que também tem praias e clima descontraído", disse o técnico, que já era dono do camarote 3 da Vila Belmiro, que tem o nome do ex-jogador Feitiço.Luxemburgo também garantiu que não tem pretensões políticas no Santos. "Sou rubro-negro, como todos sabem, e talvez no futuro poderei fazer parte do conselho do Flamengo", admitiu.Time titular definidoOs jogadores titulares do Santos fizeram um treino coletivo, ontem à tarde, no Centro de Treinamentos Rei Pelé. Apenas Denis e Cleber Santana não participaram porque atuaram na vitória por 3 a 0 contra o Rio Branco, quinta-feira à noite, em Americana, e ficaram na piscina, realizando exercícios de recuperação. Porém, os dois estão confirmados para o clássico com o São Paulo, domingo à tarde, na Vila Belmiro. Os jogadores santistas estão concentrados desde esta sexta à noite. Como Zé Roberto cumpriu a suspensão pelo terceiro cartão amarelo e não há nenhum problema de contusão, o time jogará completo contra o São Paulo, com Fábio Costa; Denis, Adailton, Antonio Carlos e Kleber; Maldonado, Rodrigo Souto, Zé Roberto e Cleber Santana; Marcos Aurélio e Rodrigo Tiuí.Atualizado às 21h10

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.