Luxemburgo: 'Eu sou muito bom de Estadual, tenho oito títulos'

Técnico aproveita a conquista do Paulistão para responder aos críticos pela eliminação na Copa do Brasil

Agência Estado

04 de maio de 2008 | 21h07

Depois de uma semana conturbada, a goleada do Palmeiras diante da Ponte Preta na final do Campeonato Paulista deu tranqüilidade ao técnico Vanderlei Luxemburgo. Seguindo sua tradição, nem participou da festa com os jogadores no gramado e foi logo para o vestiário. "Era o momento deles. Conduzo a equipe, mas quem vence são os jogadores", disse. "Os méritos desse título são 30% do treinador e 70% dos jogadores."Veja também: Palmeiras goleia a Ponte por 5 a 0 e conquista o PaulistãoO título conquistado neste domingo foi o oitavo de Luxemburgo no Paulista. Igualou Lula, treinador do Santos nas décadas de 50 e 60 e recordista no número de conquistas. E festejou o seu terceiro seguido (venceu em 2006 e 2007, com o Santos). "Era muito importante ter essa conquista. Fazia 12 anos que o Palmeiras não vencia o Paulista."O técnico só lamentou a derrota para o Sport, pela Copa do Brasil, que sepultou as chances de título da equipe. "Não consegui desviar a atenção dos jogadores do Campeonato Paulista." Luxemburgo aproveitou para alfinetar a imprensa, que o criticou depois da eliminação da Copa do Brasil. "Disseram que o Luxemburgo é bom de Campeonato Paulista e ruim de Copa do Brasil", lembrou. "Eu sou muito bom de Estadual, tenho oito títulos, e bom também na Copa do Brasil, que conquistei uma vez (com o Cruzeiro, em 2003)."O treinador afastou a hipótese de que estivesse pressionado a vencer o Paulista e que poderia ser demitido em caso de derrota. "A diretoria do Palmeiras pensa para a frente, sabe que o trabalho está sendo bem feito, não tenho dúvidas de que nosso projeto aqui teria seqüência também em caso de derrota."O Palmeiras ainda tem chance de classificação para a Libertadores no Campeonato Brasileiro. Luxemburgo destacou que esse é o principal objetivo na temporada. E manifestou confiança em consegui-lo. "Fiquei muito confiante depois que eliminamos o São Paulo na semifinal do Paulista. Para mim era a equipe com mais condições de ganhar o campeonato."  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.