Luxemburgo evita falar sobre Rincón

A contratação de Rincón pelo Corinthians já está virando uma lenda no clube. A expectativa era de que o jogador acertasse hoje sua volta ao Parque São Jorge, mas a diretoria do clube novamente não deu esperança de um acerto imediato. O técnico Wanderley Luxemburgo nem quer mais falar sobre o caso. Ele disse hoje em Serra Negra que há uma semana havia reforçado o interesse pela contratação do jogador, mas agora prefere evitar falar disso. "Não adianta eu ficar discutindo a situação de um jogador que não está aqui e nem sei se virá. Minha preocupação é com o time que vai jogar contra o Guarani no domingo. Mais para frente eu vou falar novamente sobre esse reforço", disse o treinador. O vice-presidente de futebol do Corinthians, Antônio Roque Citadini, chegou hoje dos Estados Unidos e esperava-se que ele fosse tratar da contratação de Rincón, mas disse que não havia nenhuma reunião agendada para tratar do assunto. "Nós já fizemos uma proposta para o jogador e não vamos aumentar nenhum centavo", afirmou o dirigente sem citar valores da negociação. Mas comenta-se que o clube ofereceu menos da metade que o jogador havia proposto para vestir novamente a camisa do Corinthians. Rincón inicialmente pediu cerca de R$ 200 mil por mês. O Corinthians encerrou hoje sua preparação para o jogo contra o Guarani domingo em Campinas. O treinador confirmou a dupla de atacantes Gil e Ewerthon no lugar de Luizão e Paulo Nunes. Luizão está com a seleção no exterior e Paulo Nunes ainda não se recuperou de uma contusão no joelho. Rogério, também machucado, será substituído por Otacílio. No meio-de-campo entrará Pereira. Luxemburgo garante que a recuperação do time depende de um "estalo de dedos". Ele afirma que o time cresceu durante os treinos realizados esta semana em Serra Negra. O treinador não quer fazer do jogo contra o Guarani uma decisão para a seqüência do trabalho. "É claro que temos de conseguir os três pontos, mas a derrota não será o fim. Afinal o Guarani é um grande time e com certeza estará entre os classificados", avaliou o técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.