Luxemburgo exalta 'espírito de guerra' do Grêmio

Embora o Grêmio tenha ficado mais distante de brigar pelo título do Campeonato Brasileiro após o empate por 0 a 0 com o Atlético-MG, no último domingo, em Belo Horizonte, o técnico Vanderlei Luxemburgo valorizou muito o ponto obtido fora de casa conquistado pela equipe gaúcha. O treinador exaltou a postura exibida pelo time, que mostrou muita raça diante do atual vice-líder da competição.

AE, Agência Estado

24 de setembro de 2012 | 11h18

"Esse é um jogo do qual você sai orgulhoso dos jogadores. E encarnamos o melhor espírito de quem joga no Grêmio. Quem joga no Grêmio tem que saber que o espírito é de guerra, de sofrimento, de jogar como time grande na casa do adversário, não se acovardar em momento algum", ressaltou Luxemburgo, deixando em segundo plano o fato de que agora o líder Fluminense tem sete pontos de vantagem sobre os gremistas, atuais terceiros colocados.

No duelo diante do Atlético-MG, o Grêmio deu poucas chances ao time da casa de conseguir marcar gols, o que foi fruto de uma marcação muito forte em todos os setores do campo. Para completar, a equipe gremista ainda acertou uma bola na trave em cobrança de falta de Elano e desperdiçou grande oportunidade de vencer o jogo no segundo tempo, quando Marcelo Moreno, de frente para o gol, chegou a chutar a bola para fora em um lance no qual o goleiro Victor já estava batido.

"Vamos para casa satisfeitos pelo empenho coletivo da equipe, pela dedicação dos jogadores, e mostramos que estamos no caminho certo. Ganhar ou perder pertence ao futebol, o importante é você ter atitude. Encarnamos o espírito realmente de técnica, com habilidade, e com a características das cores do Grêmio, que é de guerra, e isso tem que existir", acrescentou Luxemburgo.

O técnico ainda enfatizou que o Grêmio segue com a sua meta de somar 37 pontos no segundo turno do Brasileirão, repetindo assim a pontuação que contabilizou na primeira metade da competição. "Continuo achando que temos de fazer 37 pontos. Não mudou o nosso planejamento, e com 74 você pode ''bater campeão'', muita coisa pode acontecer ainda. O Fluminense tem muitas possibilidades (de ficar com o título), pois precisa fazer menos pontos do que nós... Se continuarem com essa pontuação, temos que tirar o chapéu para os caras", reconheceu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.