Luxemburgo faz testes em treino do Flamengo

Para a final da Taça Guanabara contra o Boavista, no domingo, no Engenhão, o técnico Vanderlei Luxemburgo deve fazer pelo menos uma alteração no time do Flamengo: a principal delas, ao que tudo indica, é barrar o atacante Deivid, com Ronaldinho Gaúcho atuando como homem mais adiantado. No lugar de Deivid, o argentino Bottinelli entraria no meio-campo.

LEONARDO MAIA, Agência Estado

25 de fevereiro de 2011 | 19h25

Com relação ao time que passou pelo Botafogo, nas semifinais do primeiro turno do Campeonato Carioca, o zagueiro Ronaldo Angelim também pode ser sacado para a entrada de Egídio. Foram essas as mudanças testadas no que se pôde ver do treinamento desta sexta-feira. Grande parte dele foi fechado aos olhos da imprensa. Dúvidas na cabeça do torcedor, mas não na de Luxemburgo.

"A equipe está preparada para jogar a decisão. Tenho o time na cabeça", disse o treinador, refutando a ideia de que esteja fazendo segredo para confundir o adversário. "Não tem mistério, isso é respeito mútuo. Não tenho por que antecipar nada", argumentou.

Ao longo da semana, muitas alternativas foram experimentadas. A saída de Deivid foi a mais recente, mas é possível que o criticado atacante receba mais um voto de confiança. Negueba, porém, está cotado para iniciar a partida, com a saída de Egídio, e Renato caindo pela esquerda.

"Quando planejamos o clube no início do ano, pensamos em termos de elenco. É ele que temos para testar e montar a equipe", disse Luxemburgo, sempre evasivo e pouco contundente em suas declarações.

O goleiro Felipe, que sentiu o dedão da mão esquerda no treino da quinta, foi poupado, mas, segundo o técnico, trata-se apenas de precaução. Quem deu uma pequena dor de cabeça foi Diego Maurício. O promissor atacante, e uma das alternativas para o segundo tempo, chegou 30 minutos atrasado ao Ninho do Urubu e não treinou como punição. Mas Luxemburgo não descartou relacioná-lo para o banco de reservas.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoDeivid

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.