Luxemburgo já conversa com Robinho

Nem bem completou uma semana no Real Madrid, o técnico Vanderlei Luxemburgo já conversou com o atacante Robinho pelo telefone. ?Falamos e ele ainda me desejou sorte para o clássico contra o Atlético?, afirmou Luxemburgo para a Agência Estado. O técnico teria passado alguns dias em busca de Robinho e queria explicar-lhe como era a vida na capital espanhola e suas primeiras impressões sobre o Real Madrid. A comissão técnica do clube admite que está tentando trazer o jogador do Santos e o comportamento de Luxemburgo de entrar em contato com Robinho segue sua característica de contatar pessoalmente os jogadores que quer em seu time. O técnico, porém, não dá qualquer pista sobre como foi a conversa. No meio da semana, Luxemburgo já havia avisado que contratações são assuntos internos, mas admitiu que Robinho dificilmente fica no Brasil. Luxemburgo vive o clima de um clássico na Europa. O ambiente é como no Brasil. Há uma grande rivalidade. ?Um clássico sempre muda o comportamento da equipe no campo?, afirmou. Para o técnico brasileiro, a partida é sua estréia de fato. ?Agora sim começam as coisas?, afirmou, admitindo que vai mudar a forma de jogar em relação à última partida, quando venceu o Real Sociedad em apenas seis minutos. Luxemburgo comemora o ambiente de euforia depois dessa vitória, mas alerta que esse sentimento não pode prejudicar o trabalho da equipe. ?Euforia sim, mas com responsabilidade?, disse. Tanto Luxemburgo como Figo tentam minimizar a possibilidade de o Real ser considerado como o favorito. ?Em teoria, o Real é sempre favorito, mas na prática muitas vezes isso não ocorre?, afirmou Figo, que além de Luxemburgo também é treinado por outro brasileiro, Luís Felipe Scolari, na seleção de Portugal. Para o Real, que está em terceiro lugar no campeonato, uma vitória pode começar a aproximar a equipe do Barcelona, primeiro na tabela. ?Temos que perder menos pontos possíveis?, afirmou Figo. Hoje, no último treino antes da partida, Luxemburgo voltou a dedicar parte do coletivo para acertar o posicionamento da equipe e pedir marcação forte, mas na entrevista coletiva evitou dar pistas sobre como atuará. ?A equipe começa a entender o que eu quero. É difícil que façam tudo depois de apenas quatro treinamentos, mas acho que a partida vai ser um progresso?, concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.