Divulgação/ Palmeiras
Divulgação/ Palmeiras

Luxemburgo minimiza discussão com Viña e critica VAR: 'No vídeo é diferente'

Técnico mostrou irritação com a intervenção do árbitro de vídeo no empate com o Internacional

Redação, Estadao Conteudo

03 de setembro de 2020 | 00h42

O técnico Vanderlei Luxemburgo mostrou irritação com a intervenção do árbitro de vídeo no empate do Palmeiras por 1 a 1 com o Internacional nesta quarta-feira. O gol do time colorado foi marcado em cobrança de pênalti, assinalado pelo juiz após rever o lance na cabine do VAR.

No lance, o zagueiro Luan falhou e a bola acabou batendo em seu braço posteriormente. O juiz Wilton Pereira Sampaio não havia marcado a penalidade. Mas foi chamado pelo VAR e, ao olhar o vídeo, decidiu assinalar o pênalti, convertido por Thiago Galhardo aos 46 minutos do segundo tempo.

"O VAR não é para tomar a decisão pela arbitragem e sim para contestar o que de repente apareceu como dúvida. O juiz está em cima do lance, ele tem que interpretar. Se ele tivesse dado o pênalti, sem reclamação. Faz parte, tomou a decisão. Mas o VAR não está dentro do campo, está frio. Pelo monitor é totalmente diferente. Ao vivo é uma situação. Na cabine é outra. Prejudica o jogo", criticou Luxemburgo em entrevista coletiva após a partida.

O treinador também falou sobre a discussão que teve com Viña. Ao ser tirado de campo para a entrada de Diogo Barbosa, o lateral uruguaio ficou chateado com Luxemburgo, que prontamente respondeu: "O treinador sou eu". Na coletiva, o comandante confirmou o que disse à beira do campo, mas tentou minimizar o desentendimento.

"Ele fala um idioma, eu falo outro. Eu não briguei com o Viña. Ele saiu chateado, mas o treinador sou eu. Eu falei 'faz parte'. Falo pra todos os jogadores. Ele disse 'estava bem para jogar'. Respondi que o treinador era eu e que tomava a decisão. Ficou chateado. É normal, mas a decisão cabe a mim. Eu sou o treinador da equipe", reforçou.

Sobre a partida, Luxemburgo julgou que o resultado foi justo pelo que os dois times produziram. No entanto, no seu entendimento, o Palmeiras foi superior ao Inter no segundo tempo. Ele enalteceu o poder de reação da equipe, que buscou o empate com Luiz Adriano aos 48 minutos.

"No segundo tempo o Inter cansou e a marcação não era a mesma. Fomos bem superiores no segundo tempo. E a reação da equipe foi muito boa. Estávamos sempre saindo na frente e empatavam. Hoje nós saímos atrás e conseguimos ter força para buscar o resultado", analisou.

O time alviverde volta a campo no próximo domingo, às 11 horas, para enfrentar o Red Bull Bragantino, em Bragança Paulista, em jogo válido pela oitava rodada. A equipe soma dez pontos e ocupa a sétima colocação na tabela de classificação do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.